DP - A Oração do Sétimo Passo


Libertação do egoísmo em busca da humildade.

Em uma reunião de serviços de A.A. onde os nervos de certos companheiros, inclusive os meus, já estavam à flor da pele para serem manifestos, um companheiro sereno fez a seguinte pergunta: vocês já fizeram a oração do 7º passo?

Todos ficaram perplexos. Eu mesmo tentei lembrar que oração era esta, mas não consegui. Espera aí! Tem oração no Sétimo Passo?

Que oração é essa? Eu conhecia muito bem as orações da Serenidade e de São Francisco, as duas mais usadas em A.A., mas a oração do Sétimo Passo passou-me despercebida.

Então o companheiro pegou o “Livro Azul” (Alcoólicos Anônimos) e no capítulo 6 "Entrando em Ação” onde Bill W. escreve sobre os Doze Passos e justamente no Sétimo Passo havia essa oração que dizia assim:

“Meu criador, desejo que me aceites como sou, por inteiro, bom e mau. Peço que removas de mim todo os defeitos de caráter que me impeçam de ser útil a Ti e aos meus companheiros. Conceda-me forças para que ao sair daqui, eu faça sempre a tua vontade.

Chegando em casa refleti melhor sobre esta oração e sobre a mensagem deste passo que me fez olhar alguns de meus defeitos de frente e humilde-mente pedir que o Poder Superior arrancasse de dentro de mim todo o mal.

Quando surgem situações que querem destruir minha serenidade, a dor muitas vezes me leva a pedir a Deus a clareza para identificar meu papel na situação.

Admitindo minha impotência perante meus defeitos peço por aceitação. Tento ver como meus defeitos de caráter contribuíram para a situação. Poderia ter sido mais paciente? Fui tolerante, insisti em fazer da minha maneira?

Estava assustado?

À medida que meus defeitos são revelados, coloco a autoconfiança de lado e humildemente peço a Deus que remova minhas imperfeições.

A situação pode não mudar, mas com a prática de exercitar a humildade, desfruto de paz e serenidade, que são os benefícios naturais por colocar minha confiança em um Poder Superior a mim mesmo.

Descobri neste Passo a solução! Ao invés de tentar fugir de minhas dores e desejar que meus problemas desapareçam, posso rezar pedindo humildade!

A humildade curará a dor. A humildade permitirá que eu me aceite alegremente como ser humano, sujeito a erros! Repetida-mente trabalhei no Sétimo passo. Às vezes retrocedia e me reorganizava. Faltava alguma coisa e me escapava o trabalho do Passo: - o que eu não havia visto direito? Uma palavra simples, lida, mas ignorada, a base de todos os passos, na verdade de todo o programa de Alcoólicos Anônimos; essa palavra é humildemente.

Entendi muito de meus defeitos. Constantemente adiava meu trabalho, ficava com raiva facilmente, sentia muita autopiedade, e pensava:- por que eu? Então me lembrei: “o orgulho sempre vem antes da queda” e eliminei o orgulho da minha vida...

Descobri que a verdadeira alegria da vida está em dar algo ao próximo.

Ficar livre das minhas imperfeições faz com que eu possa mais livremente fazer meu serviço e permite que cresça em mim a humildade. Minhas imperfeições podem ser colocadas humildemente, aos cuidados amorosos de Deus para que possam ser removidas.

A essência do 7º Passo é a humildade e a melhor maneira de buscá-la é poder dar tudo de mim para Deus: o bom e o mau para que “Ele” possa remover o mau e devolver-me o bom.

Tendo admitido minha impotência perante alguns defeitos, e tomando a decisão de colocar minha vida e minha vontade aos cuidados de Deus, não sou eu quem decide quais defeitos serão removidos, nem a ordem que serão removidos, ou ainda a hora que serão removidos.

Peço a Deus que decida quais os defeitos que me impedem de ser útil à “Ele” e aos outros e então, humildemente peço que os remova.

Não estou mais disposto a viver com a multidão de defeitos de caráter que caracterizaram minha vida quando eu bebia.

O Sétimo Passo é o meu veículo para a libertação destes defeitos. Rezo para ser ajudado a identificar o medo escondido nos defeitos e então peço a Deus para me libertar do medo. Este método tem funcionado para mim sem falhas e é um dos grandes milagres de minha vida em Alcoólicos Anônimos.

Quando finalmente pedi a Deus para remover estas coisas que me separavam "Dele” e da luz do espírito, embarquei na viagem mais gloriosa que podia imaginar. Experimentei a libertação destas características que me mantinham escondido em mim mesmo.

Devido à humildade deste Passo, hoje me sinto limpo. Sou especialmente consciente deste Passo porque agora sou útil a Deus e a meus companheiros. Sei que ele me concede forças para cumprir sua vontade e me prepara para qualquer obstáculo ou coisa que possa surgir no meu caminho hoje. Sei que estou realmente seguro nas mãos de Deus e agradeço pela alegria de poder ser útil hoje.

(Vivência- Jan / Fev - 2009 - Edição 117)