Artigos - Alcoólicos Anônimos de 'A' a 'V' 13

 * LINKS abaixo com todas as páginas dessa matéria * 


130-. Princípio =>
Do latim principiu. Momento ou local ou trecho em que algo tem origem; começo. Em filosofia, proposição que se coloca no início de uma dedução, e que não é deduzida de nenhuma outra dentro do sistema considerado, sendo admitida, provisoriamente, como inquestionável. (São princípios os axiomas, os postulados, os teoremas, etc.). 

131-. Princípios =>
Em filosofia, proposições diretoras de uma ciência, às quais todo desenvolvimento posterior dessa ciência deve estar subordinado. 

132-. Proceder =>
Do latim procedere‘ir para adiante’. Ter origem; originar-se, derivar-se. Levar a efeito, fazer, executar, realizar. Ter seguimento; ir por diante; prosseguir, continuar. Dirigir seus atos; portar-se, comportar-se. 

133-. Procedimento =>
Ato ou efeito de proceder. Modo de proceder, de portar-se; comportamento. Processo, método, forma. 

134-. Promessa =>
Do latim medieval promissa. Ato ou efeito de prometer. Coisa prometida. Oferta, dádiva. Compromisso. Voto, juramento. 
 
135-. As doze “promessas” de A.A.As 
tais “promessas” foram publicadas como artigo na revista Grapevinee se espalharam mundo afora, existindo Grupos que as emparelham ao lado dos quadros dos Doze Passos e das Doze Tradições e até Juntas de Serviços Gerais de Países membros que as colocam no seu sitio oficial na Web, passando a impressão de que elas têm significado por si próprias e ignorando que seu texto faz parte de um contexto maior e mais amplo. O texto em questão encontra-se no Livro Azul, (quarta edição) na pg. 112 ou, pgs. 83/84 do Big Book, onde diz: “Se formos cuidadosos, nesta fase de nosso desenvolvimento, ficaremos surpresos antes de chegar à metade do caminho. Estamos a ponto de conhecer uma nova liberdade e uma nova felicidade. Não lamentaremos o passado  nem nos recusaremos a enxergá-lo. Compreenderemos o significado da palavra serenidade e conheceremos a paz. Não importa até que ponto descemos, veremos como nossa experiência pode ajudar a outras pessoas. Aquele sentimento de inutilidade e de autopiedade  irá desaparecer. Perderemos o interesse em coisas egoístas e passaremos a nos interessar pelos nossos semelhantes. O egoísmo deixará de existir. Todos os nossos pontos de vista e atitudes perante a vida irão se modificar. Perderemos o medo das pessoas. O medo da insegurança econômica nos abandonará. Saberemos, intuitivamente, como lidar com situações que costumavam nos desconcertar. Perceberemos, de repente, que Deus está fazendo por nós o que não conseguíamos fazer sozinhos. O estrato do Livro Azul que é apresentado como sendo “As Doze Promessas de A.A.” faz parte do texto básico de A.A.. Principalmente o parágrafo que consta na pg. 78 do Big Book (capítulo VI, Entrando em Ação), está retocado como segue para criar “As Doze Promessas de A.A.” 
•  O parágrafo saiu do contexto específico do NonoPasso. Este contexto é essencial às noções “esta fase de nosso desenvolvimento”e da “metade do caminho”.
•  Foi acrescentado um título: “As Doze Promessas de A.A.”, comprometendo a Irmandade inteira: “A.A. lhe promete isto”. O que é falso. Independentemente do contexto específico à pratica do Nono Passo, A.A. não faz promessas. 
•  O número “12” no título justifica-se pelo fato de que as frases deste parágrafo foram habilitadas para ser numeradas de 1 a 12. As frases simplesmente são separadas umas das outras e numeradas. Isto não impede, de maneira alguma, que “cada Grupo é livre de estabelecer seus próprios costumes e de celebrar suas reuniões da maneira que melhor lhe parecer, desde que não o faça em detrimento de outros Grupos ou da Irmandade em seu conjunto”. (Quarta Tradição). Então, alguém, certamente num momento de enlevo e tomado pelo espírito de colaboração, adaptou ajeitou as frases acima para que dessem um número de doze e assim classificou “

Doze Promessas de Alcoólicos Anônimos”: 
1.  Estamos a ponto de conhecer uma nova liberdade e uma nova felicidade. 
2.  Não lamentaremos o passado nem nos recusaremos a enxergá-lo. 
3.  Compreenderemos o significado da palavra serenidade e conheceremos a paz. 
4.  Não importa até que ponto descemos, veremos como nossa experiência pode ajudar a outras pessoas. 
5.  Aquele sentimento de inutilidade e de autopiedade irá desaparecer.  
6.  Perderemos o interesse em coisas egoístas e passaremos a nos interessar pelos nossos semelhantes. 
7.  O egoísmo deixará de existir. 
8.  Todos os nossos pontos de vista e atitudes perante a vida irão se modificar. 
9.  Perderemos o medo das pessoas. 
10. O medo da insegurança econômica nos abandonará. 
11. Saberemos, intuitivamente, como lidar com situações que costumavam nos desconcertar. 
12. Perceberemos, de repente, que Deus está fazendo por nós o que não conseguíamos fazer sozinhos. Chamado a opinar, o GSO (Escritório de Serviços Gerais) publicou o seguinte artigo com o título“Serão estas promessas extravagantes? Achamos que não.”
Transcrito do texto em español do boletim oficial do GSO, Box 4-5-9, Edição de Natal - 2008 
http://www.aa.org/subpage.cfm?page=27. Início da transcrição =>O conjunto de promessas que aparece nas páginas 83-84 do Livro Grande (no Livro Azul estão na pg. 112, capítulo VI, Entrando em Ação), chegou a representar para algumas pessoas em recuperação, uma espécie de “Declaração de Direitos” do alcoólico, uma coleção de expectativas e recompensas da sobriedade. Qual alcoólico não desejaria ter tão magníficas recompensas? Desde conhecer “uma liberdade e uma felicidade novas”, até se dar conta de que “Deus está fazendo por nós o que por nós mesmos no poderíamos fazer.”Alguns membros inclusive enumeram estas promessas e as elevam ao estatus dos Doze Passos e das Doze Tradições. Entretanto, por muito práticas e poderosas que sejam, não há evidencia que apoie a idéia de que foram concebidas como um conjunto independente de expectativas. De fato, por aparecer integradas no texto do Passo Nove, parece que estão relacionadas com um grupo específico de ações em vez de ser uma coletânea geral de promessas para a sobriedade em si mesmo. As promessas seguem-se a uma frase introdutória que diz: “Se nos esmeramos nesta fase de nosso desenvolvimento, nos surpreenderemos com os resultados antes de chegar à metade do caminho”, referindo-se ao Nono Passo, a fase de recuperação em que fazemos reparações. Já faz tempo que a questão das promessas e seu estatus em A.A. (são “oficiais”ou não?), têm intrigado aos membros e aos Grupos de A.A. No começo deste ano (2008), o Escritório de Serviços Gerais (GSO), recebeu um pedido de informação por parte um Grupo de Dawson Creek, na Columbia Britânica, referente a este assunto. Depois de fazer algumas investigações e falar com a arquivista do GSO, a responsável pela Comissão de Literatura respondeu essa pergunta da seguinte maneira: “Alcoólicos Anônimos nunca intentou codificar promessas nem criar uma lista ‘oficial’ de promessas. Ao largo das décadas, desde que Bill W. escreveu o Livro Grande, muitos AAs encontraram outras promessas nas páginas do livro além das mencionadas nas páginas 83-84. Não temos provas nem constância para corroborar que Bill W. tinha intenção de apresentar doze promessas da mesma maneira que apresentou os Passos e as Tradições. Sabemos que alguns grupos e membros fazem referencia às ‘doze promessas’ – porém, este costume não teve origem na consciência coletiva de A.A.” 
 
Também, para responder a uma pergunta semelhante feita por um membro de A.A., a ajudante da arquivista do GSO sugeriu que esse costume “poderia ter-se originado em algum grupo local durante os primeiros anos da Irmandade e desde então, vários grupos foram elaborando diferentes versões das promessas.Porém, não temos nenhuma informação em nossos arquivos que documente essa faceta da nossa história”. Também disse “podemos-lhe dizer que em muitas ocasiões, quando são feitas citações 
separadamente de certas seções do Livro Grande, o significado da seção nem sempre está o suficientemente claro. Nosso Livro Grande descreve a evolução de nosso programa e as palavras que precedem às promessas têm a mesma importância das que lhe seguem”. Quanto à sugestão de que há muitas outras promessas contidas no Livro Grande, além das citadas nas páginas 83-84, um membro de A.A. enviou ao GSO uma lista contendo 238 outras promessas identificadas por ele. Uma promessa que não figura nessas listas e que se ouve em reuniões no mundo todo: “Se você não tomar o primeiro gole, não irá ficar bêbado”
<= Fim da transcrição. 
Este transcritor conclui que, promessa por promessa, o Livro Azul já é uma por inteiro.
 
136-. Psicose => 
Estado mental mórbido (doente) caracterizado por desvios que acarretam comportamentos anti-sociais. Idéia fixa; obsessão. 

137-. Questão de ordem =>
Trata-se de um recurso utilizado em qualquer assembléia ou reunião quando um dos participantes interrompe uma votação ou argumento da mesa e pede para que sejam seguidas ou esclarecidas as normas vigentes. A “questão”é uma pergunta e a “ordem”o conjunto de regras e procedimentos estabelecidos e dispostos de forma adequada. 

138-. Questão de ordem em A.A. 
Exemplo de uma “questão de ordem”: o coordenador declara por vontade própria, ou com a aprovação de uma minoria, uma mudança nos horários das reuniões. Por uma “questão de ordem” levantada por qualquer dos presentes, o coordenador deverá consultar a consciência coletiva manifestada através do voto dos presentes, porque os procedimentos normais no Grupo contemplam a consulta coletiva prévia.
 
139-. Recuperação=> 
Ato ou efeito de recuperar (se).




Índice

1-. Abstêmio/a 
2-. Abstinência 
3-. Abstinência em A.A. 
4-. Adicção 
5-. Adicto 
6-. Adictos Anônimos 
7-. Agnosticismo 
8-. Agnóstico 
9-. Akron (o berço de A.A.) 
10-. Al-Anon. 
11-. Al-Anon no Brasil. 
12-. Alateen. 
13-. Álcool 
14-. Alcoólatra 
15-. Alcoólico/a 
16-. Alcoólico ou alcoólatra? 
17-. “Meu nome é...” 
18-. Alcoólico recuperado ou em recuperação? 
19-. Alcoólicos Anônimos – A Irmandade. 
20-. Alcoólicos Anônimos - O nome. 
21-. Alcoólicos Anônimos - O livro. 
22-. Alcoólicos Anônimos no Mundo. 
23-. Alcoólicos Anônimos no Brasil. 
24-. Alcoólicos Anônimos em São Paulo. 
25-. Alcoolismo 
26-. Primeiros estudos sobre o alcoolismo. 
27-. Estudos sobre o moderno alcoolismo. 
28-. Alcoólicos Anônimos: o primeiro movimento social... 
29-. Centro de Estudos do Álcool. 
30-. Comitê Nacional de Educação sobre Alcoolismo. 
31-. A classificação do Alcoolismo segundo a Associação Psiquiátrica Americana. 
32-. A classificação do Alcoolismo segundo a Organização Mundial da Saúde. 
33-. A carreira alcoólica de Bill W. 
34-. A carreira alcoólica do Dr. Bob. 
35-. Alcoolista, ou etilista 
36-. Alucinação 
37-. Anonimato 
38-. Anonimato em A.A. 
39-. Antabuse 
40-. Ateísmo 
41-. Ateu 
42-. Bafômetro 
43-. Barbitúrico 
44-. Bebedor exagerado, 
45-. Beladona 
46-. Companheirismo 
47-. Companheirismo em A.A. 
48-. Companheiro/a 
49-. Comunicação 
50-. Comunicar 
51-. Comunidade 
52-. Conceito 
53-. Conceito(s) em A.A. 
54-. Costume 
55-. Costumes 
56-. Costumes em A.A 
57-. A história das Fichas. 
58-. A oração da Serenidade. 
59-. Alcoólicos Anônimos e as orações.
60-. Cura 
61-. Cura (a) da Beladona 
62-. Delírio 
63-. Delirium-tremens 
64-. Despertar 
65-. Despertar espiritual 
66-. Doença 
67-. Dogma 
68-. Dogmatismo 
69-. Dogmatista 
70-. Doutrina 
71-. Espiritual 
72-. Espiritualidade 
73-. Espiritualismo 
74-. Estigma 
75-. Ética 
76-. Êxtase 
77-. Garantia 
78-. Garantia (s) em A.A. 
79-. Grupo 
80-. Grupo de A.A. 
81-. Grupo de Oxford. 
82-. Grupos Anônimos de Ajuda Mútua. 
83-. Humildade 
84-. Ianque. 
85-. Irmandade 
86-. Irmandade de Alcoólicos Anônimos. 
87-. Legado 
88-. Os Três Legados de A.A. 
89-. Lei 
90-. Alcoólicos Anônimos e a Lei. 
91-. Lei Hughes. 
92-. Lei Seca (a). 
93-. Lei Seca (a) no Brasil. 
94-. Literatura 
95-. Literatura em A.A. A origem 
96-. Literatura aprovada pela Conferência. 
97-. LSD 
98-. Mensagem 
99-. Mescalina 
100-. Meditação 
101-. Meditar 
102-. Mentor 
103-. Modelo Minessotta 
104-. Moção 
105-. Moção em A.A. 
106-. Moral 
107-. Morbidez 
108-. Mórbido 
109-. Narcótico 
110-. Narcóticos Anônimos (NA) 
111-. Narcóticos Anônimos no Brasil. 
112-. Neurose 
113-. Neurótico/a 
114-. Neurótico/a em N/A. 
115-. Neuróticos Anônimos (N/A) 
116-. Neuróticos Anônimos no Brasil - N/A, 
117-. Niacina 
118-. Obsessão 
119-. Paraldeido 
120-. Paranóia 
121-. Passo(s) 
122-. Os Doze Passos de A.A. – Sua concepção 
123-. Os Doze Passos de A.A 
124-. Patologia 
125-. Pecado 
126-. Política 
127-. Pragmático 
128-. Pragmatismo 
129-. Prece 
130-. Princípio 
131-. Princípios 
132-. Proceder 
133-. Procedimento 
134-. Promessa 
135-. As doze “promessas” de A.A. 
136-. Psicose 
137-. Questão de ordem 
138-. Questão de ordem em A.A. 
139-. Recuperação 
140-. Recuperação em A.A. 
141-. Religião 
142-. Alcoólicos Anônimos e a religião 
143-. Religiosidade 
144-. Serenidade 
145-. Simples. 
146-. Simplicidade 
147-. Simplismo 
148-. Simplista 
149-. Síndrome 
150-. Síndrome de Wernicke-Korsakoff 
151-. Sobriedade 
152-. Sobriedade Em A.A. 
153-. Sugerir. 
154-. Sugestão 
155-. Teísmo 
156-. Temperança 
157-. Movimentos Pro-temperança. 
158-. American Temperance Society (ATS) 
159-. Sociedade de Temperança Washington. 
160-. União Feminina pela Temperança Cristã. 
161-. Anti-Saloon League. 
162-. Movimento Emmanuel. 
163-. Jacoby Club. 
164-. Terapia 
165-. Terapeuta 
166-. Terapeuta leigo, Conselheiro, ou, Consultor 
167-. Tolerância 
168-. Tradição 
169-. ‘Os filhos do caos’ e o nascimento das Tradições de A.A 
170-. As Doze Tradições de A.A.: 
171-. Unicidade 
172-. Unicidade de propósito em A.A. 
173-. Vicio Página 5 de 113