Artigos - Alcoólicos Anônimos de 'A' a 'V' 4



40-. Ateísmo => 
Atitude ou doutrina que dispensa a idéia ou intuição da divindade, tanto na teoria (não recorrendo à divindade para se justificar ou fundamentar), como na prática (negando que a existência divina tenha qualquer influência na conduta humana). 

41-. Ateu=> 
Do grego átheos[a= ‘sem’ + theos= ‘deus’, ‘divindade’]. Aquele que não crê em qualquer divindade. 

42-. Bafômetro => Nome vulgar dado no Brasil a um aparelho que mede o teor de álcool no sangue através do sopro. Um bafômetro “caseiro” criado pela Universidade de São Paulo, USP, pode ser improvisado por um tubo de polipropileno transparente de 4mm de diâmetro com 15 cm de comprimento, no qual se introduz algodão impregnado de dicromato de potássio(Cr2O7) que, em seu estado natural tem a cor alaranjada. A pessoa a ser testada, deve soprar, até encher, uma bexiga de borracha e após conectar o tubo à bexiga para esvaziá-la. Se houver mudança de cor, para verde, a pessoa está alcoolizada.
 
43-. Barbitúrico=> 
é o nome dado a um composto químico derivado do "ácido barbitúrico" ou, ácido de Santa Bárbara. Foi descoberto por Adolf Von Baeyer em 1864. Os barbitúricos têm uma pequena margem de segurança entre a dosagem terapêutica e tóxica. São usados como antiepilépticos, sedativos, hipnóticos e anestésicos e, com frequência, receitados no tratamento do alcoolismo. 

44-. Bebedor exagerado, ou bebedor-problema =>nome dado pela Organização Mundial da Saúde e pelos órgãos de saúde do Brasil - a partir de uma portaria de 1990, do Ministério da Saúde - para designar as pessoas que têm problemas com seu modo de beber. Até a 10ª reimpressão da primeira edição do Big Book (teve 16 reimpressões), eram usadas no texto as palavras drunk (ard)– bêbado (s) ou alcoólatra (s), para se referir à condição dos alcoólicos “na ativa”. A partir da 11ª reimpressão, em 1947, essas palavras foram substituídas pelos termos  bebedor exagerado, ou bebedor-problema.

45-. Beladona=> 
planta ornamental e medicinal com propriedades diaforética (suor intenso) e diurética. Seu alcalóide, a atropina, extremamente tóxico, é usado como analgésico e dilatador da pupila (a denominação bela dona deriva desta qualidade da planta: as donas italianas usavam na para dilatar as pupilas e parecerem mais belas). Seu uso indevido pode torná-lo um alucinógeno. Foi um dos três componentes de um composto utilizado para o tratamento do alcoolismo e “qualquer dependência compulsiva”,conhecido como Cura da Beladona(ver abaixo), e aplicado em Bill W. no Hospital Towns durante as quatro vezes em que esteve internado, entre o final de 1933 e 1934.
 
46-. Companheirismo =>
de companheiro + ismo. Procedimento ou convívio cordial, afetuoso, próprio de companheiro/a;camaradagem, coleguismo.
 
47-. Companheirismo em A.A.:
uma das qualidades, além de um ideal comum e de um propósito comum que definem sua condição de Irmandade: “Existir o companheirismo e o sentido de unidade, à medida que se descobre a alegria, a força e o compromisso de pertencer a uma sociedade em seu conjunto. Pode-se encontrar onde o ideal é muito elevado e preciso, onde o companheirismo é tão forte e profundo que se retribuem uns aos outros, sem esforço consciente, compreendendo a necessidade não mencionada e reagindo a ela espontânea e imediatamente”.

48-. Companheiro/a =>
Que acompanha. Aquele/a que acompanha. Camarada, colega. Marido/mulher. Estrela visível, ou não, que forma com outra um sistema binário; estrela 
companheira.
 
49-. Comunicação =>
Do latim communicatione. Ato ou efeito de comunicar/se. Ato ou efeito de emitir, transmitir e receber mensagens por meio de métodos e/ou processos convencionados, quer através da linguagem falada ou escrita, quer de outros sinais, signos ou símbolos, quer de aparelhamento técnico especializado, sonoro e/ou visual. a ação de utilizar os meios necessários para realizar tal comunicação. A mensagem recebida por esses meios. A capacidade de trocar ou discutir idéias, de dialogar, de conversar, com vista ao bom entendimento entre pessoas. Exposição oral ou escrita sobre determinado assunto.



Índice
1-. Abstêmio/a 
2-. Abstinência 
3-. Abstinência em A.A. 
4-. Adicção 
5-. Adicto 
6-. Adictos Anônimos 
7-. Agnosticismo 
8-. Agnóstico 
9-. Akron (o berço de A.A.) 
10-. Al-Anon. 
11-. Al-Anon no Brasil. 
12-. Alateen. 
13-. Álcool 
14-. Alcoólatra 
15-. Alcoólico/a 
16-. Alcoólico ou alcoólatra? 
17-. “Meu nome é...” 
18-. Alcoólico recuperado ou em recuperação? 
19-. Alcoólicos Anônimos – A Irmandade. 
20-. Alcoólicos Anônimos - O nome. 
21-. Alcoólicos Anônimos - O livro. 
22-. Alcoólicos Anônimos no Mundo. 
23-. Alcoólicos Anônimos no Brasil. 
24-. Alcoólicos Anônimos em São Paulo. 
25-. Alcoolismo 
26-. Primeiros estudos sobre o alcoolismo. 
27-. Estudos sobre o moderno alcoolismo. 
28-. Alcoólicos Anônimos: o primeiro movimento social... 
29-. Centro de Estudos do Álcool. 
30-. Comitê Nacional de Educação  sobre Alcoolismo. 
31-. A classificação do Alcoolismo segundo  a Associação Psiquiátrica Americana. 
32-. A classificação do Alcoolismo segundo  a Organização Mundial da Saúde. 
33-. A carreira alcoólica de Bill W. 
34-. A carreira alcoólica do Dr. Bob. 
35-. Alcoolista, ou etilista 
36-. Alucinação 
37-. Anonimato 
38-. Anonimato em A.A. 
39-. Antabuse 
40-. Ateísmo 
41-. Ateu 
42-. Bafômetro 
43-. Barbitúrico 
44-. Bebedor exagerado, 
45-. Beladona 
46-. Companheirismo 
47-. Companheirismo em A.A. 
48-. Companheiro/a 
49-. Comunicação 
50-. Comunicar 
51-. Comunidade 
52-. Conceito 
53-. Conceito(s) em A.A. 
54-. Costume 
55-. Costumes 
56-. Costumes em A.A 
57-. A história das Fichas. 
58-. A oração da Serenidade. 
59-. Alcoólicos Anônimos e as orações.
60-. Cura 
61-. Cura (a) da Beladona 
62-. Delírio 
63-. Delirium-tremens 
64-. Despertar 
65-. Despertar espiritual 
66-. Doença 
67-. Dogma 
68-. Dogmatismo 
69-. Dogmatista 
70-. Doutrina 
71-. Espiritual 
72-. Espiritualidade 
73-. Espiritualismo 
74-. Estigma 
75-. Ética 
76-. Êxtase 
77-. Garantia 
78-. Garantia (s) em A.A. 
79-. Grupo 
80-. Grupo de A.A. 
81-. Grupo de Oxford. 
82-. Grupos Anônimos de Ajuda Mútua. 
83-. Humildade 
84-. Ianque. 
85-. Irmandade 
86-. Irmandade de Alcoólicos Anônimos. 
87-. Legado 
88-. Os Três Legados de A.A. 
89-. Lei 
90-. Alcoólicos Anônimos e a Lei. 
91-. Lei Hughes. 
92-. Lei Seca (a). 
93-. Lei Seca (a) no Brasil. 
94-. Literatura 
95-. Literatura em A.A. A origem 
96-. Literatura aprovada pela Conferência. 
97-. LSD 
98-. Mensagem 
99-. Mescalina 
100-. Meditação 
101-. Meditar 
102-. Mentor 
103-. Modelo Minessotta 
104-. Moção 
105-. Moção em A.A. 
106-. Moral 
107-. Morbidez 
108-. Mórbido 
109-. Narcótico 
110-. Narcóticos Anônimos (NA) 
111-. Narcóticos Anônimos no Brasil. 
112-. Neurose 
113-. Neurótico/a 
114-. Neurótico/a em N/A. 
115-. Neuróticos Anônimos (N/A) 
116-. Neuróticos Anônimos no Brasil - N/A, 
117-. Niacina 
118-. Obsessão 
119-. Paraldeido 
120-. Paranóia 
121-. Passo(s) 
122-. Os Doze Passos de A.A. – Sua concepção 
123-. Os Doze Passos de A.A 
124-. Patologia 
125-. Pecado 
126-. Política 
127-. Pragmático 
128-. Pragmatismo 
129-. Prece 
130-. Princípio 
131-. Princípios 
132-. Proceder 
133-. Procedimento 
134-. Promessa 
135-. As doze “promessas” de A.A. 
136-. Psicose 
137-. Questão de ordem 
138-. Questão de ordem em A.A. 
139-. Recuperação 
140-. Recuperação em A.A. 
141-. Religião 
142-. Alcoólicos Anônimos e a religião 
143-. Religiosidade 
144-. Serenidade 
145-. Simples. 
146-. Simplicidade 
147-. Simplismo 
148-. Simplista 
149-. Síndrome 
150-. Síndrome de Wernicke-Korsakoff 
151-. Sobriedade 
152-. Sobriedade Em A.A. 
153-. Sugerir. 
154-. Sugestão 
155-. Teísmo 
156-. Temperança 
157-. Movimentos Pro-temperança. 
158-. American Temperance Society (ATS) 
159-. Sociedade de Temperança Washington. 
160-. União Feminina pela Temperança Cristã. 
161-. Anti-Saloon League. 
162-. Movimento Emmanuel. 
163-. Jacoby Club. 
164-. Terapia 
165-. Terapeuta 
166-. Terapeuta leigo, Conselheiro, ou, Consultor 
167-. Tolerância 
168-. Tradição 
169-. ‘Os filhos do caos’ e o nascimento das Tradições de A.A 
170-. As Doze Tradições de A.A.: 
171-. Unicidade 
172-. Unicidade de propósito em A.A. 
173-. Vicio Página 5 de 113