Artigos - Como me libertei do alcoolismo

                O Juiz Bill diz em seu livro que...
                “Alcoólatra é a pessoa que nunca em sua vida, mesmo antes de tomar seu primeiro gole, aprendeu  como viver e como desfrutar a vida”.
                O alcoólatra tem as mesmas esperanças, os mesmos sonhos, as mesmas aspirações que qualquer pessoa. Normal. Ele quer ser feliz. Quer gozar a vida, quer se aceitar, quer amar e ser amado.
                O alcoolismo é uma doença tríplice doença física, mental e espiritual. Os que não se recuperam é porque não podem ou não querem ser honestos consigo mesmos. O alcoolismo é uma doença progressiva, não somente para algumas pessoas, mas para todas as pessoas.
                O homem para ser sadio tem de ter saúde física, saúde mental, saúde emocional e espiritual.
                Os  12 Passos são chamados de sugestões
                Em Alcoólicos Anônimos – A. A. eu vou aprender a viver,  a lidar com os meus problemas e com a vida. Deus está no controle de tudo. A recuperação do alcoolismo é um milagre. O amor de Deus cura, cicatriza e acalma através das pessoas que compartilham uns com os outros, suas experiências, suas forças e esperanças. Sou um ser humano como todos os outros e estou agora aprendendo a enfrentar a vida. Temos problemas, complicações e cometemos enganos.
                A diferença entra pessoa feliz/alegre e a pessoa triste, desamparada, deprimida, depende inteiramente de sua REAÇÃO aos problemas, complicações e enganos.
                O programa de A A é simples para pessoas complicadas. Acreditar e ter fé em Deus, aí sim os seus problemas será resolvidos, pois DEUS cuida deles.
                Somente um alcoólatra entende outro alcoólatra.
                Não importa o que lhe aconteça, você não tem que beber. A compulsão pelo álcool é física e a obsessão é mental. Eu não posso alterar os acontecimentos da vida. A única coisa que posso fazer na vida é MUDAR minha reação aos acontecimentos da vida e à conduta das pessoas. Por ser membro de A A sei que Deus é bom, é generoso, que Deus me ama, ama todas as pessoas e que jamais pune alguém. E esse acontecimento me te mostrado como reagir à vida. Eu não posso mudar ninguém. Não posso mudar as suas atitudes, as suas crenças. A única pessoa que posso mudar sou EU MESMA.
                O álcool não ajuda alguém a fazer algo melhor, ele apenas o deixa menos envergonhado de fazê-lo mal.
                Na pág. 135 o autor cita várias vezes que é FELIZ POR SER UM ALCOÓLATRA. A razão é que o homem não quer relembrar os seus erros. Ele os esconde. Mas sendo membro de A A é que posso rever os acontecimentos da vida e tento corrigi-los e modificá-los e aceitar os enganos.
                O autor diz também sobre a diferença entre acreditar em Deus e ter fé em Deus. FÉ EM DEUS e CRENÇA EM DEUS são duas coisas distintas, são diferentes como o dia e a noite.
                Diz que em  A A ele aprendeu a acreditar e a entender que poderia entregar a sua vontade e minha vida a Deus, como eu o entendia. E que todas as coisas ruins que acontece na vida do homem teriam sido por eles próprios e de modo algum por Deus.
                Em  A A acontecem os milagres de Deus. São os milagres do amor. O amor é maior que tudo no mundo. O autor cita da Bíblia o Capítulo 13 de São Paulo sobre o AMOR.
                Ele diz que no A A conseguiu a cada dia lutar e obter o calor, o entusiasmo, a felicidade, a alegria que vem do coração agradecido. Aprendeu que em A A um AMIGO é alguém que sabe tudo sobre você e ainda assim o AMA.
                 Na página 157 – eu pensei também como o autor que eu nunca conseguiria contar em reunião os meus defeitos de caráter, minhas falhas, etc. E aos poucos estou conseguindo e tenho certeza que conseguirei a ter paz de espírito e alegria verdadeira e não aquela alegria que o “ELIXIR DA VIDA” me dava antigamente.
                “VÁ COM CALMA”  - Não consigo ser feliz e com pressa, ao mesmo tempo, quando não se tá completamente livre de tensão. A mente humana não pode ocupar-se de duas coisas ao mesmo tempo, pois não concentro nas dádivas de Deus de que disponho e quem me fazem feliz.
                Tenho que me tornar AMIGO de mim mesmo. Sou a única pessoa do mundo com quem sempre estarei. É de enorme importância para a minha vida espiritual que eu me familiarize comigo, que aprenda a gostar de mim e aprenda e me AMAR. Pois assim conseguirei amar o semelhante como a mim mesma. Para eu gostar de mim e  me amar, tenho que aceitar as responsabilidades por mim mesmo. Não posso culpar a todos pelo meu beber, isso são DESCULPAS.      
                Nas páginas 165, 166 e 167 é lindo ele falando sobre DEUS.
                “Aquele que conquista a si mesmo, é maior que aquele que conquista um país”.
                Uma fala do Padre Estevão, amigo de Bill “Uma das grandes verdades do consolo em nossa fé é que a graça de Deus é um infinito regato, uma fonte eterna e inesgotável de força para nós”.
                Depois de ler este livro pude concluir que a história do alcoolismo é igual no mundo inteiro e somente através de frequência às reuniões, muitas reuniões, mente aberta, ser honesto consigo mesmo, boa vontade e SÓ POR HOJE EVITAR O 1º GOLE, ACONTEÇA O QUE ACONTECER, o alcoólatra conseguirá com a ajuda do PS ficar sem a bebida e através dos 12 passos e das 12 tradições  terá LUZ para resolver os seus problemas.

EXTRAÍDO DO LIVRO “ COMO ME LIBERTEI DO ALCOOLISMO”,   do Juiz Bill C., edi. Paulinas – 4ª edição

GRUPO REUNIDOS DE SÃO LOURENÇO – MG.