Artigos - De quais servidores de confiança necessitamos?

É preciso que haja gente para realizar as tarefas do grupo. A maioria de nós concorda que A.A. nunca deveria "organizar-se". Entretanto, desde que não coloquemos em risco nosso compromisso de preservar nossa Irmandade democrática e espiritual, podemos "criar juntas ou comitês de serviços, diretamente responsáveis perante aqueles a quem prestam serviços" (Nona Tradição). Esses servidores dos grupos de A.A. são denominados "servidores de confiança", sendo normalmente eleitos pelo grupo para períodos limitados de serviços. Como recorda nossa Segunda Tradição, "Nossos lideres são apenas servidores de confiança; não têm poderes para governar".

Os grupos constataram que a inviabilidade de se eleger não-alcoólicos para servir ao grupo, uma vez que faltaria a eles a necessária identificação com nosso propósito primordial ou com os outros membros do grupo. Cada grupo determina o período mínimo de sobriedade sugerido para que um membro seja elegível para algum encargo. A diretriz geral poderia sugerir de seis meses a um ano ou mais de contínua sobriedade.

Os encargos 
podem ter títulos, mas títulos em A.A. não significam autoridade ou honrarias: apenas descrevem serviços e responsabilidades. 
Constatou-se que geralmente não funciona entregar cargos certos membros apenas para ajudá-los a permanecerem sóbrios. Ao contrário, o bem-estar do grupo deverá ser a única preocupação ao se escolher servidores. Na época da eleição dos servidores, poderá ser muito útil fazer no grupo uma revisão da Primeira e da Segunda Tradições.