DP - Em busca do equilíbrio emocional

Posso assegurar que dentre as centenas de depoimentos que já ouvi em A.A., pude notar que a grande dificuldade encontrada na recuperação de muitos companheiros é de natureza emocional, pois também faço parte desse contingente. Na jornada de alcoolismo por mínimos desequilíbrios bebi dando chance para que a doença do alcoolismo tomasse conta da minha vida e de minhas ações.

Quando comecei a freqüentar as reuniões levei para o grupo toda a minha sabedoria de bêbado, querendo colocar minha personalidade acima de qualquer princípio nos assuntos que se discutiam no grupo; discuti, briguei disse que ia mudar de grupo com uma clara demonstração de desequilíbrio emocional aliada à crise de abstinência.
 
Quando percebi a verdade espiritual de A.A. e como conseqüência a responsabilidade que tinha com aqueles que chegavam a cada noite no grupo comecei a me serenar perante determinadas questões; pude perceber que os meus desequilíbrios emocionais ou até os "chiliques" de alcoólico, poderiam determinar a morte daquele que estava chegando, pois ele chegava nas mesmas condições que eu chegara há algumas vinte e quatro horas atrás.

Hoje tenho plena consciência de que tenho muito que melhorar ainda,entretanto sinto-me mais centrado graças à freqüência de reuniões e a participação nos serviços de A.A. as reuniões para  mim funcionam como verdadeira tábua de salvação para os meus grandes problemas emocionais. Percebi que houve ocasiões de ir para a reunião totalmente desequilibrado e sair da mesma mais calmo e refletindo com mais razão e serenidade sobre os problemas que me desestabilizaram.
 
Aprendi em A.A. que espiritualidade é a qualidade do meu relacionamento com pessoas e coisas no meu dia a dia. Como estar bem espiritualmente se andar sempre nervoso, sisudo, impaciente e com a mente fechada perante as pessoas que me cercam?

 
Percebi que sem a humildade de dizer: isto não é para mim, não tenho condições de fazer, não me encontro preparado para isto, no momento não posso possuir isto, fica difícil de conseguir um verdadeiro equilíbrio emocional.
 
Meu padrinho e meus companheiros me disseram quando cheguei que se não houvesse modificação a recuperação se tornaria difícil. Hoje sinto que o pouco equilíbrio que consigo ter, está intimamente ligado às minhas, mudanças de atitudes e comportamentos, que pude promover até aqui. Fico imaginando se eu conseguir mudar muitas coisas erradas que carrego comigo ainda, quanto ganharia em serenidade, sobriedade e progresso espiritual.
 
Tenho isso como uma verdade, na medida em que percebo nos companheiros mais antigos, que se encontram verdadeiramente em recuperação, certo grau de serenidade e equilíbrio. Rogo ao meu Deus Amantíssimo que me ajude a promover as mudanças tão necessárias ao meu progresso espiritual, sabedor de que seja feita sua vontade e não a minha.

(Vivência nº110 - Nov/Dez/2007)