Artigos - O Serviço em Alcoólicos Anônimos

"Serviço em Alcoólicos Anônimos: direito de todos, previlégio de poucos."

O objetivo dos Serviços em A.A. é evitar a recaída?    
- Não; o objetivo é promover o crescimento no sentido de encontrar a paz e a prosperidade, tanto individualmente como em Grupo. A Unidade proporcionada por esse estado de espírito mantém o ambiente preparado para a chegada do próximo companheiro de jornada.
Por que os Serviços em Alcoólicos Anônimos são um direito de todos? - O programa de Recuperação de A.A. está baseado no trípé da "Recuperação, Unidade e Serviço" o que nos remete à "longitude, amplitude e profundidade" .
1ª e 5ª TRADICÕES.
É direito de todos os indivíduos que procuram A.A. encontrar A.A.em "Unidade" e essa Unidade depende de um grupo de companheiros que os esperavam trabalhando. Esse trabalho é a base da permanência no programa de Recuperação ao mesmo tempo em que também é o  objetivo da existência do Grupo, que leva as informações às pessoas ainda sofredoras sob o efeito  da bebida alcoólica. Esta é a essência de A.A., que ao mesmo tempo promove a Recuperação, a Unidade e presta Serviço. Não é por acaso que no triângulo elas aparecem no mesmo nível. Sendo assim, constata-se que se não há Serviço também não há Recuperação ou Unidade. Se não ha Recuperação o indivíduo morre.
Se o companheiro procurou A.A. entende-se que ele merece por direito garantido da nossa Terceira Tradição a chance da sua Recuperação e a Quinta Tradição é clara no que se refere ao objetivo de A.A., então, finalmente a resposta: TODOS  TÊM ESSE DIREITO. A capacitação necessária ao exercício dos Serviços em A.A. sempre será o objetivo dos companheiros dispostos ao crescimento, na medida em que buscam material para as suas experiências, na mesma medida se distanciam do homem velho; o homem velho era um bêbado, portanto não se encontrava em condições morais ou espirituais  para exercer tarefas que tivessem como único objetivo o bem comum, portanto a busca do conhecimento certamente influenciará o indivíduo ao crescimento nas outras áreas da vida, fora de A.A. A busca que faz direcionada aos Serviços em A.A. proporciona o progresso ao companheiro e o que imaginava ser prestação de Serviços a A.A. revela-se como agradável caminho de crescimento individual; está é a Recuperação esperada do programa sugerido  em A.A. e esse é um direito que cada companheiro  passa a ter quando chega em Alcoólicos Anônimos. Informá-lo desses direitos é um dever dos servidores que de alguma forma promoveram a sua vinda através do trabalho no CTO, e que por outro lado o receberam na sala de reuniões de forma anônima e prazerosa.
11ª TRADIÇÃO.
Essas informções que o Grupo tem o dever de passar ao recem chegado se baseia no reconhecimento de que o simples fato de parar de beber não será o suficiente para salvar a vida do novo companheiro, ; serão necessárias a adoção de novos valores em detrimento dos velhos e ineficientes valores; será necessária uma profunda mudança em sua personalidade de forma que se torne capaz de escondê-la abaixo da linha onde devem prevalecer os Princípios de Racuperação de Alcoólicos Anônimos mostrando que o companheiro poupará tempo, na medida em que se encontre consigo mesmo, conheça-se o mais rápido possível e isso é um previlégio. Por que previlégio de poucos?
Embora seja um direito de todos os companheiros, muitos abrem mão desse  direito porque não entenderam ainda a gravidade da sua doença pensando que o fato de haver parado de beber por algum tempo, solucionará seus problemas; NÃO ENTENDERAM QUE SEUS PROBLEMAS NÃO SÃO CONSEQUÊNCIAS DO ÁLCOOL E SIM, DA DOENÇA CHAMADA  "ALCOOLISMO"  E QUE NÃO SE RECUPERA DESTA DOENÇA PELO SIMPLES FATO DE ABSTER-SE DA BEBIDA ALCOÓLICA. Esta sim, é a primeira de uma série de atitudes que deverão ser tomadas ao longo do tempo e dentre estas a mais importante se destaca pelo desejo de servir ao Grupo, ao A.A. em seu todo e de forma geral em sua vida como cidadão recuperado. Temos várias experiências, a iniciar pelas nossas próprias, no sentido de que atingida a zona de conforto da abstinência do álcool, algumas coisas que antes não valorizávamos, começam então a fazer sentido em nossas vidas e em alguns casos essas coisas entram na escala de prioridades na vida do alcoólico esquecendo-se que entre as prioridades deve incluir sua Recuperação. Posso citar alguns exemplos: família, trabalho, amigos, música, futebol, programa na televisão, preguiça... e passa a fazer uso do jargão que diz "primeiro as primeiras coisas" esquecendo-se que esse  jargão encontra-se no plural; 
AS PRIMEIRAS COISAS NECESSARIAMENTE DEPENDEM DA PRIMEIRA COISA E ESSA PRIMEIRA COISA , NO CASO DO DOENTE ALCOÓLICO EM RECUPERAÇÃO, É EXATAMENTE SUA RECUPERAÇÃO.
Este entendimento é que faz a diferença entre a caminhada bem sucedida e o fracasso, a humildade e a arrogância, a honestidade e a prepotência, e aí percebo que na realidade não estou prestando Serviços para Alcoólicos Anônimos, e sim, promovendo o meu próprio crescimento.
2ª TRADIÇÃO
Apesar dos Serviços exigirem do servidor que ele esteja em boa Recuperação, funcionam também de forma dinâmica proporcionando  a plena Recuperação. A prática dos Serviços exige do servidor  a prática do programa de Recuperação e as páginas da nossa Literatura saem da teoria; não há nada que evidencie mais essa experiência DO QUE A DEFESA DE ARGUMENTOS E IDÉIAS QUE GERAM UMA VOTAÇÃO EM UMA REUNIÃO DE SERVIÇOS.
POSSO MEDIR A QUALIDADE DA MINHA RECUPERAÇÃO SEMPRE QUE EXPERIMENTO DERROTAS NESSE SENTIDO; O EXERCÍCIO EM BUSCA DA HUMILDADE E A ACEITAÇÃO DOS RESULTADOS ESTABELECIDOS INCLUINDO-ME ENTRE OS SERVIDORES VENCEDORES, ACEITANDO O VOTO VENCIDO APESAR DE CONTINUAR TENDO O DIREITO DE PRESERVAR AS MINHAS IDÉIAS E PROJETOS DE TRABALHO PARA OUTRA OCASIÃO.
7ª TRADIÇÃO.
Um servidor em Alcoólicos Anônimos não tem dificuldades para entender o valor do seu dinheiro para a Irmandade: - "ELE AINDA SE LEMBRA DO DESTINO DO SEU DINHEIRO NA ÉPOCA QUE VIVIA BÊBADO"! Hoje ele sabe que precisa ser bem sucedido em sua vida profissional e luta por isso, pois afinal até disso depende a qualidade do seu Grupo e esse também é mais um resultado direto da boa vontade em praticar o programa de "Recuperação" sugerido em A.A..., e alcançar a sua libertação (independência) .
1ª TRADIÇÃO.
Um servidor em Alcoólicos Anônimos beneficia o Grupo compartilhando suas experiências. Quando está presente nas reuniões o faz físico e espiritualmente ( Unidade) e dessa forma opera nas atividades que lhe foram delegadas.
12ª TRADIÇÃO.
Um servidor em Alcoólicos Anônimos jamais espera reconhecimento do bom desempenho em suas tarefas, pois sabe ser um previlegiado e tem consciência da sua missão divina. recebe bônus espirituais que o recompensam permanentemente; sente-se iluminado, amparado e possui um coração agradecido; segundo nossa experiência, um coração agradecido não é solo fértil para o orgulho.
12º PASSO.
ESTA PRÁTICA SÓ É POSSÍVEL PARA OS COMPANHEIROS QUE REALMENTE ENTENDERAM A PROFUNDIDADE E A GRAVIDADE DA DOENÇA DO ALCOOLISMO  e sabem que tentaram de todas as formas levar a vida com acerto  na época em que dependiam da bebida alcoólica. Sabem que não conseguiram e que jamais conseguiriam melhorar as suas vidas com base em velhos valores e antigos ideais; por esta razão abandonaram os velhos valores e esta escolha está condicionada às mudanças de personalidade, "pensamento e comportamento" .
Quando isso acontece, está formado um servidor que se destaca dele próprio e se projeta através do Despertar  Espiritual na competição entre ele e a doença do alcoolismo. Ele sempre será o vencedor na medida em que se preserva nesses princípios, interagindo com a vida de forma eficaz e tornando-se um ser efetivamente em Recuperação. E qual seria a outra opção?
9º PASSO E 3ª TRADIÇÃO.
Caso eu não quisesse acreditar nas experiências contidas em nossa literatura, bastaria olhar para os lados e verificar o que acontece com os alcoólicos rebeldes e egoistas. Não me refiro aos recaídos que experimentaram a sargeta novamente embriagados; ME REFIRO AOS ABSTÊMIOS DO ÁLCOOL QUE SE UTILIZAM DO GRUPO COMO SE UTILIZAM DE TUDO EM VOLTA DE SI SEM O MENOR COMPROMETIMENTO, MAL CARÁTER E POLÊMICOS, BARULHENTOS E UNÚTEIS, QUE NO LUGAR DE FAZER COMPANHIA AOS SEUS COMPANHEIROS, OS PERSEGUEM E SABOTAM.
EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS DA VIDA, FAZEM QUESTÃO EM CONTINUAR SENDO VAGÃO; NUNCA PASSA EM SEUS PENSAMENTOS A POSSIBILIDADE DE TORNAREM-SE UMA LOCOMOTIVA!
Analisando este resultado em experiências constantes em Grupos, escolho convenientemente a opção do triângulo: Recuperação, Unidade e Serviço, de Alcoólicos Anônimos.
Portanto não fica difícil responder a pergunta:  -  "por que previlégio de poucos?????"

Vivência nº 117, de Jan/Fev de  2009.