Artigos - Os doze passos (Dr. Eduardo Mascarenhas)

A experiência de mais de 50** anos (HOJE 78 anos) - recuperando milhões de pessoas mundo afora trouxe aos grupos anônimos a convicção de que só controla uma grande compulsão aquele que se reformular por inteiro.
Uma grande compulsão é tão perigosa que não basta tornar-se uma pessoa normal para não ser tragado por ela. É necessário desenvolver potencialidade, superar primitividades, elevar o nível psíquico até graus de excelência.
Os Doze Passos são um guia, uma maneira didática de se alcançar um aperfeiçoamento. Não se trata de cumpri-los integralmente ou de se tornar perfeito para outro. Trata-se de cultivar níveis psíquicos superiores: pensar grande, nutrir sentimentos belos, esforçar-se por abandonar os patamares da mesquinharia. Afinal, quem não cultiva ideais mais nobres e elevados condena-se a viver ao rés do chão.
Atenção: os Doze Passos não visam a alterar os gostos e preferências de ninguém. Que cada um continue gostando ou preferindo o que quiser. que cada qual siga o seu rumo, na direção das coisas que o façam feliz. Sejam elas quais forem. Os Doze Passos visam tão-somente conter a dependência química e harmonizar melhor a pessoa com ela mesma, fazê-la conhecer-se mais profundamente e ter assim mais sabedoria para lidar consigo própria e com os outros. Não é objetivo dos Doze Passos - definitivamente não é - enquadrar pessoas em nenhum modelo de "bom comportamento". Não se trata de adaptar. Trata-se de sensibilizar a inteligência, a sabedoria e a intuição. Para seguir o caminho que mais aprouver. Cada cabeça, uma sentença.


* Dr. Eduardo Mascarenhas   (  Psicanalista  )

** Hoje, 78 anos