Artigos - Os perigos das luzes da ribalta

A princípio, os Jornalistas não conseguiam entender a nossa negativa em permitir qualquer publicidade de caráter pessoal. Nossa insistência no anonimato deixava-nos realmente confusos.
 
Mais tarde, eles compreenderam o nosso ponto de vista. Ali estava alguma coisa rara no mundo: uma sociedade que dizia querer dar publicidade aos seus princípios e à sua obra, mas não aos seus membros individualmente.
 
A imprensa ficou encantada diante dessa atitude. Desde então os amigos jornalistas começaram a referir-se a Alcoólicos Anônimos com um entusiasmo de fazer inveja aos mais ardorosos de nossos membros. (Doze Passos)

 É essencial para minha sobrevivência pessoal e da Irmandade, que eu não use A.A. para me colocar nas luzes da ribalta. Anonimato é uma maneira que me permite trabalhar a minha humildade. Uma vez que o orgulho é um dos meus mais perigosos defeitos, praticar a humildade é uma das melhores maneiras de vencê-lo.
 
A Irmandade de A.A. ganha o reconhecimento mundial por seus vários métodos de dar publicidade a seus princípios e seu trabalho, não por seus membros individualmente fazerem propaganda de si próprios. A atração criada pela minha mudança de atitudes e meu altruísmo contribui muito mais para o bem-estar de A.A. do que a promoção pessoal.

(Vivência nº106 – Mar./Abr./2007)