DP - Quando o exemplo vem dos mais jovens

Para este membro, a memória de um jovem “extrovertido, feliz, respeitado, inteligente e amado de verdade” em A.A., e que o recebeu no Grupo, é o exemplo que o inspira até hoje, de alguém que “conseguiu entender o programa simples, mas de grande conteúdo”, como também “transmitir com dedicação e transparência a mensagem da Irmandade”.
No ano de 2003, quando cheguei ao Grupo Recanto de A.A., na cidade Recanto das Emas (DF), no mês de julho, quem me recebeu foi um companheiro jovem, tanto na idade como porque era novato na programação. 

Quando entrei, uma hora antes de começar a reunião, ele estava fazendo café. Estava alegre, assobiando e lavando louça. Entrei calado, olhando a sala e vendo se tinha mais alguém. Então, o jovem olhou para trás, me viu e disse “Seja bem vindo, meu jovem! Fique à vontade, por enquanto só estou eu aqui, mas os companheiros daqui a pouco estarão chegando!”

Nunca esqueci aquele dia. Foi esse jovem companheiro que me incentivou a prestar serviços na Irmandade, em favor da minha própria sobriedade. Vivi muitas experiências felizes junto com ele, que sempre serviu com responsabilidade e alegria.

Eu me identifiquei muito com aquele meu companheiro, que nos dias de reunião ia sempre onde eu morava e me chamava para ir com ele ao Grupo. Foi um membro ativo e com grande espírito de serviço. Através do seu exemplo, eu mesmo estou até hoje nos trabalhos da Irmandade.

Pena que foi pouco o tempo que vivenciamos juntos essa maravilhosa programação. Pois no dia do seu aniversário de 19 anos, sua vida foi ceifada. Ele me lembrou da importância do serviço de A.A. em seu último depoimento, sobre a Reflexão Diária do dia 8 de Dezembro.

Sou grato a ele por tudo. Hoje tenho minha dupla companheira: de A.A. e minha esposa, que me amadrinha nos trabalhos. Somos ambos servidores da Revista Vivência na Área 18, ela RV do Taguanorte, em Taguatinga, e eu RVD do 6° Distrito, no Recanto das Emas e Samambaia (DF), só por hoje.

Quanto aos nossos jovens recém chegados, sejam todos bem vindos! Precisamos de vocês, sintam-se em casa! Obrigado aos companheiros e companheiras, por emprestarem seu precioso tempo para trocarmos experiências. Rogo ao Poder Superior, como O entendo, por mais 24 horas de sobriedade a todos.

Revista Vivência nº143