DP - Totalmente livre

Após onze anos de sobriedade, um dia de cada vez, tenho uma crescente consciência do quão incrivelmente sou abençoado. Inicialmente, tudo que
consegui foi ficar sóbrio naquele primeiro dia. Nunca inventei uma desculpa para não ir a uma reunião de A.A. e li toda a literatura aprovada pela
conferência de A.A. que consegui comprar ou arranjar emprestada. Li também outras publicações como "As Variedades da Experiência Religiosa" de
William James (porque Bill as lera). Li diversos livros de edificação espiritual (e ainda os leio, inclusive meu precioso "24 Horas por Dia"). Freqüentei as reuniões de preparação para a Crisma, na minha igreja, para recordar os ensinamentos cristãos da minha juventude, dos quais me afastara tanto. O crescimento e a compreensão chegaram lentamente, mas vieram com oequilíbrio. Finalmente pude sentir gratidão pela minha sobriedade - pela graça
salvadora de Deus. Agora me sinto totalmente livre porque conheço a verdade a respeito de mim mesmo. Aprendi a respeito das pessoas em A.A. e isso me trouxe a compreensão de mim mesmo. Sei que o crescimento espiritual é uma coisa grande, ampla e bela e que apenas atravessei a porta aberta. Indo às reuniões e estando em companhia das novas pessoas de A.A., descubro que elas têm muito para me ensinar. Seus problemas são um pouco diferentes e elas não experimentaram o pavoroso isolamento que muitos de nós, mais antigos, experimentamos. Mas estão melhor informadas; são mais instruídas e suspeito que são mais espertas, porque aprendem mais depressa. Talvez elas não tenham que ir tão longe para ficarem boas, como nós tivemos que fazer, mas a trajetória delas é mais atravancada e o caminho não é tão claro. Assim, o esforço ainda é o mesmo para todos nós e precisamos uns dos outros. Precisamos da experiência, da tenacidade e da esperança de cada um, independentemente da idade ou tempo de sobriedade. A graça salvadora de Deus não chega como um relâmpago. Vem através de outros sofredores, também salvos, pessoas como você e eu. Sou feliz por fazer parte de uma Irmandade viva e florescente, com um coração pulsante e infalível. O poder divino é o palpitar de A.A. e não muda, não importa quão errôneos e insensatos sejamos nós mortais.

VIEMOS ACREDITAR 9/2