Artigos - Trechos da literatura oficial de A.A

Há aqueles que predizem que Alcoólicos Anônimos pode chegar a ser uma nova vanguarda de um despertar espiritual em todas as partes do mundo. Ao dizer estas coisas, nossos amigos são generosos e sinceros. Mas nós, os AAs, devemos reconhecer que tais atributos e profecias podem se converter em uma bebida embriagadora para a maioria de nós - isto é, se chegássemos a crer que isso é o verdadeiro objetivo de A.A. e começássemos a nos comportar como se fosse. Portanto, nossa Irmandade se aferrará prudentemente ao seu único propósito: levar a mensagem ao alcoólico que ainda sofre. Resistamos a presunção de crer que, já que Deus tornou possível fazer bem em um único campo, estamos chamados a ser um canal da graça salvadora para todos. 
Por outro lado, não devemos nunca nos converter em uma Irmandade fechada; não devemos nunca privar o mundo de nossas experiências seja qual for o valor que tenha. Nossos membros não devem vacilar em fazer as suas contribuições individuais a todos os diversos campos do esforço humano. Que levem a experiência e o espírito de A.A. a todas estas esferas de atividade, para fazerem todo o bem que possam. Porque não só Deus nos salvou do alcoolismo, como também o mundo nos acolheu como cidadãos. Não obstante, já cremos nos paradoxos, devemos nos dar conta de que quanto mais se ocupar de seus assuntos a Irmandade de Alcoólicos Anônimos, sem se envolver em questões alheias, tanto maior será a nossa influência, menor será a oposição que encontraremos, e mais gozaremos da confiança e do respeito do mundo ao nosso redor. 
Alcoólicos Anônimos Atinge a Maioridade

  ...

Suponhamos agora que o AA. se veja exposto a um duro ataque público ou fortemente ridicularizado; e suponhamos que neste caso, as críticas tenham pouco ou nenhum significado. 
Quase sem exceção poderia se dizer que a melhor defesa é não fazer defesa alguma; manter um silêncio total em termos de público. As pessoas irracionais se sentem mais estimuladas com a oposição. Se mantivermos o nosso bom humor e não lhe fizermos caso, é bem provável que os ataques cessem de imediato. Se persistirem e se ver claramente que se originam de informações errôneas, pode ser que seja recomendável se comunicar com eles de maneira cordial e informativa; e de maneira tal que eles não possam se valer de nossa comunicação como uma nova arma para nos atacar. Raramente é necessário que a nossa Irmandade emita oficialmente tais comunicações. Muitas vezes podemos utilizar os bons ofícios de nossos amigos. As mensagens a nosso respeito não devem questionar os motivos dos ataques, devem ser simplesmente informativas. Além do mais, essas comunicações devem ser particulares. Se forem feitas publicamente podem se converter em novos pretextos para a controvérsia. 
Porém, se em alguma ocasião, a crítica que se fizer de A.A é parcial ou totalmente justificada, pode ser que o mais apropriado seja reconhecê-la particularmente com os críticos e lhes agradecer(Doze Conceitos para os Serviços Mundiais de AA)
Nos anos vindouros, certamente cometeremos erros. A experiência nos ensinou que não devemos temer fazê-lo, sempre que estejamos dispostos a confessar nossos defeitos e corrigi-Ios prontamente. Nosso desenvolvimento como indivíduos depende desse saudável processo de tentativas e erros. Assim também o será para a nossa Irmandade. Tenhamos sempre presente que qualquer sociedade de homens e mulheres que não podem corrigir livremente os seus defeitos, está condenada a cair em decadência ou a desmoronar. Este é o preço que tem que pagar todo aquele que se nega a continuar a se desenvolver. Assim como cada membro individual de AA tem que continuar fazendo seu inventário moral e fazer o que for necessário para melhorar, assim também o tem que fazer à nossa Irmandade inteira se sobrevivermos e esperamos servir bem e eficazmente. 
Linguagem do Coração  - pg.409-10 1958 . 1970