Artigos - Um novato pergunta



A.A. Sterling Área Services
P.O. Box 514
11 Redeliffe Gardens
London, SW109BG England
 
Este folheto é destinado às pessoas que estão entrando em contato com Alcoólicos Anônimos (A.A.) pela primeira vez. Nele, tentamos responder às perguntas mais freqüentemente encontradas nas mentes dos recém-chegados – as perguntas que estavam em nossas mentes quando pela primeira vez entramos em contato com a Irmandade.
 

Eu sou um alcoólico?

Se você repetidamente bebe mais do que tenciona ou quer, se você se mete em apuros, se você tem lapsos de memória quando bebe, você pode ser um alcoólico. Somente você pode decidir. Ninguém em A.A. dirá se você é ou não.
 

O que posso fazer se estou preocupado com a minha maneira de beber?

Peça ajuda. Alcoólicos Anônimos pode ajudar.
 

O que é Alcoólicos Anônimos?

Somos uma Irmandade de homens e mulheres que perdemos a capacidade para controlar nossa maneira de beber e encontramo-nos com aborrecimentos de vários tipos como resultado da bebida. Tentamos – a maioria de nós com sucesso – criar um meio satisfatório de vida sem o álcool. Por isso descobrimos que precisamos da ajuda e apoio de outros alcoólicos em A.A.
 

Se eu for a uma reunião de A.A., isto me obriga a qualquer coisa?

Não. A.A. não mantém depoimentos de membros nem registros de freqüência. Você não tem que revelar qualquer coisa acerca de si mesmo. Ninguém o incomodará se você não quiser voltar.
 

O que acontece se eu encontrar pessoas que conheço em A.A.?

Elas estarão lá pela mesma razão que você. Não desvendarão a sua identidade a estranhos. Em A.A. você mantém o anonimato quanto você quiser. Esta é uma das razões porque nos chamamos Alcoólicos Anônimos.
 

O que acontece numa reunião de A.A.?

Uma reunião de A.A. pode ser feita de diversas formas, mas em qualquer reunião você encontrará alcoólicos falando sobre o que a bebida fez em suas vidas e personalidades, quais as atitudes que tomaram para ajudar a si mesmos e como estão vivendo hoje.
 

Como isto pode me ajudar no meu problema com a bebida?

Nós em A.A. sabemos o que é ser dependente do álcool e ser incapaz de manter promessas feitas aos outros e a nós mesmos de que iremos parar de beber. Não somos terapeutas profissionais. Nossa única qualificação para ajudar os outros a se recuperar do alcoolismo é que nós mesmos paramos de beber, mas os bebedores-problema vindos a nós sabem que a recuperação é possível porque vêem pessoas que fizeram isso.
 

Por que os AAs continuam indo às reuniões depois que estão "curados"?

Nós em A.A. acreditamos que não há cura para o alcoolismo. Jamais poderemos voltar a beber normalmente e nossa capacidade de ficar longe do álcool depende de mantermos a nossa saúde física, mental e espiritual. Isto podemos conseguir indo regularmente às reuniões e pondo em prática o que lá aprendemos. Além do mais, achamos que ajudarmos outros alcoólicos nos ajudará a mantermo-nos sóbrios.
 

Como ingresso em A.A.?

Você é um membro de A.A. se e quando assim você o disser. O único requisito para ser membro de A.A. é o desejo de parar de beber, e muitos de nós éramos convictos o suficiente quando pela primeira vez nos aproximamos de A.A.
 

Quanto custa para ser membro de A.A.?

Não há taxas nem mensalidades para ser membro de A.A. Um Grupo de A.A. geralmente faz uma coleta durante a reunião para cobrir as despesas, tais como aluguel, café etc., e para isto todos os membros são livres para contribuir, com mais ou com menos, como eles quiserem.
 

A.A. é uma organização religiosa?

Não. Nem está ligado a qualquer organização religiosa.
 

Lá se fala muito de Deus, não é?

A maioria dos membros de A.A. acredita que encontrou a solução para o problema de bebida, não através da força de vontade individual, mas através de um Poder Maior do que nós mesmos. Todavia, cada um define este poder como desejar. Muitas pessoas chamam-No de Deus, outras pensam que Ele é o Grupo de A.A., ainda outras não acreditam nEle absolutamente. Há espaço em A.A. para pessoas de todos os credos e também para os descrentes.
 

Posso levar minha família a uma reunião de A.A.?

Membros familiares ou amigos íntimos são bem-vindos às reuniões "abertas" de A.A. Informe-se com o seu contato local.
 

Que sugestão você dá a novos membros?

Em nossa experiência, as pessoas que se recuperam em A.A. são aquelas que:
a) evitam o primeiro gole;
b) assistem regularmente às reuniões de A.A.;
c) procuram as pessoas em A.A. que têm-se mantido sóbrias com sucesso por algum tempo;
d) tentam pôr em prática o programa de recuperação de A.A.
 

Como posso entrar em contato com A.A.?

Procure Alcoólicos Anônimos no seu catálogo telefônico local. Esses telefonemas são atendidos por voluntários de A.A. que ficarão felizes em responder às suas perguntas, ou colocam você em contato com aqueles que podem. Se não houver serviço telefônico de A.A. próximo a você, escreva para o Escritório de Serviços Gerais de A.A., Caixa Postal 3180 - CEP 01060-970 - São Paulo/SP.
 
Há uma lista de folhetos de A.A. que pode ser especialmente útil para você:
44 Perguntas e respostas
Você deve procurar A.A.?
Você pensa que é diferente?
A.A. para a mulher
Os jovens e A.A.
 
Lembre-se de que o alcoolismo é uma doença progressiva. Leve isso a sério, ainda que você sinta que esteja somente nos primeiros estágios da doença. O alcoolismo mata as pessoas. Se você é um alcoólico e continua a beber, com o tempo você ficará pior.
 

OS DOZE PASSOS

DE ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

1. Admitimos que éramos impotentes perante o álcool – que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas.
2. Viemos a acreditar que um Poder Superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade.
3. Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, na forma em que O concebíamos.
4. Fizemos minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos.
5. Admitimos, perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a
natureza exata de nossas falhas.
6. Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter.
7. Humildemente, rogamos a Ele que nos livrasse de nossas imperfeições.
8. Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado e nos dispusemos a reparar os danos a elas causados.
9. Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-lo significasse prejudicá-las ou a outrem.
10. Continuamos fazendo o inventário pessoal e, quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente.
11. Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, na forma em que O concebíamos, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade em relação a nós e forças para realizar essa vontade.
12. Tendo experimentado um despertar espiritual, por meio destes Passos, procuramos transmitir esta mensagem aos alcoólicos e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.
 

AS DOZE TRADIÇÕES

DE ALCOÓLICOS ANÔNIMOS

1. Nosso bem-estar comum deve estar em primeiro lugar; a reabilitação individual depende da unidade de A.A.
2. Somente uma autoridade preside, em última análise, o nosso propósito comum – um Deus amantíssimo que Se manifesta em nossa consciência coletiva. Nossos líderes são apenas servidores de confiança; não têm poderes para governar.
3. Para ser membro de A.A. o único requisito é o desejo de parar de beber.
4. Cada grupo deve ser autônomo, salvo em assuntos que digam respeito a outros grupos ou a A.A. em seu conjunto.
5. Cada grupo é animado de um único propósito primordial – o de transmitir sua mensagem ao alcoólico que ainda sofre.
6. Nenhum grupo de A.A. deverá jamais sancionar, financiar ou emprestar o nome de A.A. a qualquer sociedade parecida ou empreendimento alheio à Irmandade, para que problemas de dinheiro, propriedade e prestígio não nos afastem de nosso objetivo primordial.
7. Todos os grupos de A.A. deverão ser absolutamente auto-suficientes, rejeitando quaisquer doações de fora.
8. Alcoólicos Anônimos deverá manter-se sempre não-profissional, embora nossos centros de serviços possam contratar funcionários especializados.
9. A.A. jamais deverá organizar-se como tal; podemos, porém, criar juntas ou comitês de serviço diretamente responsáveis perante aqueles a quem prestam serviços.
10. Alcoólicos Anônimos não opina sobre questões alheias à Irmandade; portanto, o nome de A.A. jamais deverá aparecer em controvérsias públicas.
11. Nossas relações com o público baseiam-se na atração em vez da promoção; cabe-nos sempre preservar o anonimato pessoal na imprensa, no rádio e em filmes.
12. O anonimato é o alicerce espiritual das nossas Tradições, lembrando-nos sempre da necessidade de colocar os princípios acima das personalidades.
 
 
EU SOU RESPONSÁVEL
 
Quando qualquer um, seja onde for,
Estender a mão pedindo ajuda,
Quero que a mão de A.A.
Esteja sempre ali.
E para isto: Eu sou responsável
 
Literatura aprovada pela
Conferencia de Serviços Gerais de A.A.
 
A Newcomer Asks... direitos autorais ©1987
de Alcoholics Anonymous World Services, Inc.
Box 459, Grand Central Station, New York, N.Y.
10163, U.S.A. Todos os direitos são reservados
 
Traduzido para o Português com autorização pela
JUNAAB – Junta de Serviços Gerais de A.A. do Brasil
Caixa Postal 3180 – CEP 01060-970 São Paulo
1ª Edição em português – 1983
2ª Edição em português – 1990
3ª Edição em português – 1994
4ª Edição em português – 1995