DP - Um programa abrangente

"Bill e Bob foram os escolhidos; iluminados e abençoados ao fundarem esta maravilhosa e milagrosa Irmandade."

Quando fui à minha primeira reunião de A.A., cheguei com um ponto de interrogação tão grande que mal cabia na minha cabeça; mais parecia uma bomba relógio que a qualquer momento iria explodir.

As dúvidas eram muitas e eu queria respostas; achava que ouvindo depoimentos dos membros as encontraria. Devo ter ido a duas ou três reuniões nas quais só chorei. Minha mente estava tão fechada que até hoje não consigo me lembrar de nada; apenas que fui abordada por alguns membros que me encaminharam ao Al-Anon.

Nas primeiras reuniões sentia me como um peixe fora da água, não conseguia assimilar nada do programa, quanto mais admitir que fosse para mim. Graças ao Poder Superior, hoje digo que sou privilegiada por ter sido agraciada com este maravilhoso programa que é o Al-Anon. Paralelamente continuei a assistir as reuniões de A.A., mas considerando que para se tomar membro o único requisito é o desejo de parar de beber (Tradição três), percebi que não me enquadraria como tal, então me intitulei amiga de A.A., passando a freqüentar as reuniões nesta condição.

Com o tempo concluí que não estava apenas assistindo, mas sim usufruindo das reuniões. Foi quando entrei em conflito, briguei muito com o programa, com Deus e comigo mesma. Após muito discutir com algumas companheiras, após muito ler a literatura e principalmente após continuar persistindo nas reuniões, muitas vezes contra a vontade, apenas levando o corpo, hoje percebo o quanto Deus é misericordioso.

Bill e Bob foram os escolhidos; iluminados e abençoados ao fundarem esta maravilhosa e milagrosa Irmandade.

Analisando os Doze Passos, verificamos que os únicos que se referem diretamente ao alcoolismo são dois: o primeiro e o último, ou seja, ao substituirmos as palavras "álcool e alcoólicos", primeiro e décimo segundo Passos respectivamente, verificamos que o programa é muito mais abrangente, vai muito além do que ao simples objetivo a que se propõe; ele é aplicável a uma infinidade de situações, a qualquer tipo de manifestação de distúrbio de comportamento, dos quais para mim o alcoolismo é apenas mais um.

Particularmente não sofro de dependência alcoólica, mas o A.A. e o Al-Anon permitiram-me descobrir que o alcoolismo é uma doença, uma doença da família
Conseqüentemente deparei-me com meus inúmeros defeitos de caráter e o mais importante: permitiu-me constatar que praticando o programa, mantendo a mente aberta, um dia de cada vez, isso também vai passar.

Costumo dizer que estou engatinhando na programação, ainda tenho muito a aprender, mas pelo menos de uma coisa eu já sei: tenho vida própria, não tenho, ou melhor, não devo viver em função de outros, independente de quem sejam. Para muitos, isso pode parecer uma grande bobagem, mas para mim, esta foi a maior descoberta. Não sei se estou infringindo alguma tradição, só sei que senti uma imensa necessidade de externar minha profunda gratidão a Deus em primeiro lugar, a esses fundadores de A.A. que inspiraram a criação de tantos outros Grupos, como também a cada um dos meus queridos companheiros e companheiras de A.A. e Al-Anon.

Hoje posso dizer que Deus me proporcionou uma nova família, com a qual posso compartilhar tanto minhas alegrias quanto minhas tristezas, sem sofrer nenhuma critica, recriminação ou humilhação.

Confesso que essa sensação de leveza muitas vezes me surpreende, pois minha vida resumia-se em lamentar o passado e temer o futuro; agora a programação me possibilita "viver só por hoje" e "um dia de cada vez" venho sendo resgatada.

A todos o meu muito obrigada!

"...essa sensação de leveza muitas vezes me surpreende..."

Vivência n° 97 Set./Out. 2005