Artigos - Uma porta giratória diferente > RV. 106

Uma porta giratória diferente

Quando um bêbado se aproxima de nós e diz que não gosta dos princípios de A.A., das pessoas ou da direção do serviço; quando ele declara que estará melhor em qualquer outro lugar não nos incomodamos.
Dizemos simplesmente: "Talvez seu caso seja diferente. Por que você não tenta alguma outra coisa?"
Quando um membro de A.A. diz que não gosta de seu próprio grupo, não ficamos perturbados. Dizemos simplesmente: 
"Por que você não tenta mudar para outro grupo? Ou comece um novo grupo por sua conta."
Para todos os que desejam se separar de A.A. fazemos um convite animador para que assim o façam.
Se eles conseguirem fazer melhor por outros meios estaremos contentes. Se depois de fazerem a tentativa não conseguirem melhores resultados sabemos que eles têm uma escolha a fazer: ficar loucos, morrer ou voltar para Alcoólicos Anônimos.
A decisão é toda deles. (Na verdade, quase todos eles têm voltado).

Doze Conceitos para Serviços Mundiais.


Vivência nº 106 – Mar./Abr. – 2007