Artigos - Unidade Participativa

Muito se falou e se fala a respeito da Unidade. Mas, o que é ela?

Para mim, Unidade é uma palavra muito grande; ainda que tenha poucas letras, seu significado é muito profundo. Gostaria de me referir um pouco ao que é Unidade participativa, como a compreendo, porque já ouvi muito falar sobre esse tema, mas parece que se entende muito pouco sobre ele, já que presenciei fatos que deixam muito a desejar nesse sentido.

Para mim, Unidade é trabalhar por um bem comum sem recriminar outros que não pensam da mesma forma que eu. Para manter a Unidade, devemos respeitar os acordos, concordando pessoalmente com eles ou não. Se não respeitamos o combinado, estaremos dividindo nossas forças, já que os que estão conosco estão felizes, mas aqueles que não estão conosco se desapontam e assim a Unidade não se torna fato.

Se alguém não concorda com os demais em determinados pontos que estão discutindo, deve expor suas idéias com argumentos. Se quiser impor suas idéias sem fundamentá-las, só conseguirá despertar a ira alheia. Se percebe e aceita que suas idéias não convenceram aos demais, acata então as posições da maioria sem colocar obstáculos. Isso para mim é Unidade compartilhada.

Também considero muito importante, para a preservação da Unidade, o respeito pelos princípios estabelecidos, especialmente os Serviços Gerais. Quando esses princípios são transgredidos autoritariamente, pensando-se que os fins justificam os meios, a Unidade se rompe. Alguns se rebelarão, tirando o apoio dos transgressores e dividindo a causa, já que outros apoiarão as transgressões, terminando tudo em separação. É claro que assim todos perderão.

Além disso, a Unidade deveria estar sempre acima da amizade. Se puzermos a amizade acima dos princípios estabelecidos para tentar alcançar objetivos pessoais, estaremos só fingindo estar unidos. Muitas vezes confunde-se a amizade com a Unidade. Quando, por exemplo, acontece um aniversário e muitas pessoas se reúnem para felicitar um amigo, isso é amizade. Unidade representa muito mais do que estar feliz numa festa, vai mais além da mera amizade.

A Unidade que deve prevalecer em nossa Irmandade é uma Unidade fortalecida por nossa enfermidade comum, e também baseada nos princípios e no espírito de nossas Tradições pelo bem de nossa Irmandade; estabelecida por um Poder Superior; baseada no respeito mútuo de todos os integrantes. Isso nos dará um futuro estável e duradouro, para o nosso bem e para o bem dos milhares que se somaram a esta nobre causa que é Alcoólicos Anônimos. 

(Vivência nº 65 maio/junho 2000)