Artigos - Vencer na Vida

A maioria dos alcoólicos que conheço, inclusive a mim mesmo, queria vencer na vida. Se não conseguíssemos, bem, não existia nada tão cor-de-rosa quanto os sonhos de sucesso e glória que vinham subsequentemente à garrafa; tais fantasias são aberrações e tramas da vida do alcoólico na ativa.

Acho que uma das maiores diferenças entre um alcoólico na ativa e outro em recuperação pode ser expressa por meio dos tempos verbais. O alcoólico na ativa tende a viver no futuro e no passado. O alcoólico sóbrio, usando parte da filosofia que aprende com sua experiência em A.A., vive ou se esforça para viver no presente.

O alcoólico que não está bebendo descobre em A.A. que não se pode vencer na vida que se aprenda a estar aqui. Descobrimos a partir da Oração da Serenidade que uma das coisas que não podemos modificar é o tempo. O aqui e o agora são a única realidade, enquanto que o mundo irreal do alcoólico na ativa é apenas o ontem e o amanhã.

A graça da sobriedade reside em se aceitar o fato do passado ser inexistente e do futuro existir apenas no presente.

Lembro-me de uma certa manhã na qual acordei e disse a mim mesmo que não beberia naquele dia. Havia feito isso muitas vezes antes e fracassei em
todas elas. Mas naquela manhã, por alguma razão indescritível, com outra voz disse a mim mesmo que era um mentiroso; que não conseguiria passar sem
uma dose naquele dia. Imediatamente, foi armado o palco para aquele que seria, colocado em termos suaves, o dia mais incomum da minha vida: o dia em que minha compulsão pelo álcool foi extirpada de mim.+ 24hrs 

10.5