DP - VIVER, CONVIVER E SERVIR

"Descobri que quanto mais me recuperava através dos Doze Passos mais me aproximava do meu Poder Superior."
Estou em recuperação, graças ao Programa dos Doze Passos de A.A., que aplico em minha vida.
Minha chegada ao A.A. aconteceu através de um membro que hoje é meu padrinho e que teve a coragem de me perguntar seu eu tinha vontade de parar de beber. Cheio de orgulho, ressentimento e ressaca, disse que tinha. "Então, vamos a uma reunião", disse-me ele.
Chegando lá me perguntei: uma sala só para recuperar bêbados? Será que eu me recupero? Ingressei.
Logo em seguida, um companheiro me deu o livro "Os Doze Passos". Sem saber que meu processo de recuperação poderia estar naquele livro comecei a estudar, mesmo com a "pouca leitura" que tenho.
Às vezes, a visão me atrapalhava e eu pedia para minha esposa ler. Meditava como se estivesse numa reunião de estudo de literatura do Grupo tentando colocar em prática o pouco que eu entendia.
Descobri que sou impotente perante o álcool e pude perceber que a minha embriaguez era causada pelo 1º gole; a sobriedade estava apenas na rendição e aceitação deste 1º Passo. Comecei a acreditar que não estava mais sozinho; havia uma Força Superior a mim, que podia me recuperar desta horrível e fatal doença fisica, mental e emocional chamada alcoolismo.
Acreditando nesta Força Superior pude entregar minha vida a Ela e ajudá-La tentando fazer não as minhas vontades, mas a vontade desta Força Superior.
Tudo começou a dar certo na minha vida. Descobri que, na prática do 3º Passo, esta Força Superior, que chamo de Deus poderia eliminar minha compulsão pela bebida e minha vontade de beber poderia desaparecer.
Foi quando fiz um relatório moral de mim. Percebi que estava vivendo de cabeça para baixo. Senti que o 4° Passo não resolvia meus problemas, mas mostrava-me onde estavam os problemas da minha vida. Lendo os sete pecados capitais descobri que estes eram os meus maiores inimigos, pois moravam dentro de mim. Foi tentando eliminar os meus erros do passado que pude admitir perante Deus e outro ser humano que eu não tinha conhecimento de nada na minha vida permitindo que Deus removesse todos esses meus defeitos de caráter.
Percebi que não um ser humano completo, mas posso melhorar, porque sou a imagem e semelhança do Poder Superior. Vendo lado é que pude pedir a Ele que me livrasse de todas as minhas imperfeições. Este é o Passo que me ensinou que sou igual aos meus companheiros; mostrou-me que não podemos nos exaltar, mas podemos nos igualar com o recém chegado e nos colocarmos no lugar dele. Fazer com que ele se sinta bem, à vontade.
O 7° Passo não é teoria, precisamos praticar a humildade e não a humilhação. Humildade é um gesto de carinho, amor e atenção com o nosso próximo. Só de aceitar este programa, já tive um gesto de humildade e só assim pude fazer uma relação de todas as pessoas que havia prejudicado com meu alcoolismo e reparar os danos causados a elas.
O 8° Passo é o Passo da relação das pessoas que prejudiquei e se encontrar uma oportunidade, me redimir para meu próprio crescimento espiritual. A limpeza da alma fica a critério do 5°, 8° e 9° Passos. Descobri que quanto mais me recuperava através dos Doze Passos mais me aproximava do meu Poder Superior.
Procuro sempre fazer um inventário relâmpago através do 10º Passo descobrindo meus erros; alguns, ainda convivo com eles, mas estou pronto a admitir quando estou errado buscando uma nova vida.
Trabalhando o meu equilíbrio emocional consegui fazer as pazes com o meu passado preparandome para encarar o presente e o futuro tentando melhorar o meu contato consciente com Deus.
Buscando-O no 11º Passo oro, pois a oração é o melhor meio para conversar com Deus e entender a Sua vontade com relação a mim. Hoje não consigo desfrutar desta maravilha sozinho; sempre que posso divido com outros minha felicidade, força e esperança.
Faço sempre a oração de São Francisco de Assis lembrando do trecho: "Onde há trevas, que eu leve a luz". Peço a Deus a serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar.
Através da prática dos Doze Passos tenho conseguido viver, conviver e servir em A.A.
Serenas 24 horas para todos.

Vivência nº 101 – Mai./Jun. 2006