Viver Sóbrio__"Mantenha a mente aberta"

MANTENHA A MENTE ABERTA. 


É possível que algumas sugestões aqui oferecidas não o atraiam. Se for esse o caso, achamos que, em vez de rejeitá-las, é melhor pô-las de lado por enquanto. Se não fecharmos a mente de vez a elas, sempre podemos voltar mais tarde e experimentar idéias que antes desprezávamos. É só querer.

Por exemplo, alguns de nós acham que, em nossos dias iniciais de abstenção as sugestões e a camaradagem oferecidas por um padrinho A.A. ajudaram bastante a nos manter sóbrios. Outros esperaram até ter visitado muitos grupos e conhecido muitos membros de A.A. antes de, finalmente, solicitar a ajuda de um padrinho.

Alguns acharam a oração formal uma forte ajuda para não beber, enquanto outros fugiam de qualquer coisa que sugerisse Religião. Mas todos nós somos livres para mudar a idéia, mais tarde, se assim o desejarmos.

Muitos de nós acharam que, quanto mais cedo começássemos a trabalhar nos Doze Passos sugeridos como um programa de recuperação no livro “Alcoólicos Anônimos”, melhor. Outros já preferiram adiar essa iniciação até terem permanecido sóbrios por algum tempo.

O fato é que não há nada prescrito por A.A. como “certo” ou “errado”. Cada um de nós emprega o que julga melhor para si próprio – sem fechar a porta a outros tipos de ajuda que possa vir a achar valiosa. E cada um, igualmente, tenta respeitar os direitos que os outros têm de fazer as coisas diferentemente.

Algumas vezes um membro de A.A. falará sobre a escolha de várias partes do programa no estilo dos restaurantes de auto-serviço – vai pegando as coisas que gosta e deixando o que não quer. Pode ser que surjam outros e apanhem as partes deixadas. Pode ser também que o próprio membro volte mais tarde e tome algumas das idéias que antes havia rejeitado.

Contudo, é bom lembrar a tentação de nada escolher além de uma porção de sobremesa, alimentos nutritivos, saladas ou outros de que gostamos de modo especial. Serve como um importante lembrete para que mantenhamos o equilíbrio em nossas vidas.

Na recuperação do alcoolismo, achamos que é preciso uma dieta equilibrada de idéias, mesmo que algumas delas não pareçam, a princípio, tão saborosas. Tal como o bom alimento, as boas idéias nenhum bem nos trariam a menos que fizéssemos um uso inteligente delas. E isso nos leva à segunda precaução.