Viver Sóbrio__"Primeiro as coisas primeiras"

Em geral, as pessoas que se estimam – num bairro, numa empresa, num clube ou no A.A. – atraem-se mutuamente. Quando passamos o tempo com pessoas de quem gostamos, somos menos molestados por aqueles por quem não temos interesse especial.

Com o passar do tempo, verificamos que não tememos nos afastar naturalmente de quem nos irrita, em vez que ficarmos submissamente permitindo que eles nos amolem, ou em vez de ficar tentando endireitá-los para que se ajustem a nós.

Nenhum de nós consegue lembrar-se de ter sido forçado por alguém a tomar bebida alcoólica. Ninguém jamais nos amarrou e despejou bebida por nossas gargantas abaixo. Assim como fisicamente ninguém nos forçou a beber, tentamos agora assegurar-nos de que ninguém mentalmente nos levará a isto.

É muito fácil utilizar as ações dos outros como justificativas para beber. Éramos especialistas nisso. Mas, na sobriedade, aprendemos uma nova técnica. Nunca nos permitimos ficar tão ressentidos com alguém a ponto de deixar que tal pessoa possa controlar nossas vidas, especialmente a ponto de nos levar a beber. Verificamos que não temos nenhum desejo de consentir em que outra pessoa qualquer dirija ou destrua nossas vidas.

Um antigo sábio dizia que ninguém deve criticar o outro até ter caminhado uma milha com os sapatos dele. Este conselho pode dar-nos uma compaixão maior do nosso próximo. E colocá-lo em prática os faz sentir muito melhor do que ficar irritados.


“Deixar Viver” – sim. Mas alguns de nós encontram o mesmo valor na primeira parte do lema: “Viver”.

Quando tivermos descoberto maneiras de desfrutar nossa própria vida plenamente, então seremos felizes de deixar os outros viverem da maneira que quiserem. Se nossas vidas são interessantes e produtivas, realmente não sentimos impulso ou desejo de encontrar defeito nos outros ou nos importar do modo como agem.

Você consegue, neste instante, pensar em alguém que o aborrece? Se sim, faça alguma coisa. Adie pensar nele ou nela, qualquer seja a coisa nessa pessoa que o esteja atormentando. Você pode enfurecer-se depois, se quiser. Mas, por hora, por que não esquece, enquanto lê o parágrafo seguinte?

Viva! Tenha interesse por sua própria vida. Em nossa opinião, ficar sóbrio abre o caminho à vida e à felicidade. Vale a pena abafar qualquer ressentimento ou discussão. Então, não conseguiu desligar sua mente por completo daquela pessoa? Vejamos se a próxima sugestão ajudará.