Artigos - XXXVII Conferência de Serviços Gerais

Às vinte horas e quinze minutos do dia 25 de março de 2013, no Grande Hotel Serra Negra e Rovi Plaza Hotel, sitos à rua Antonio Jorge José, 450/625, na cidade de Serra Negra, estado de São Paulo, instalou-se a XXXVII Conferência de Serviços Gerais de Alcoólicos Anônimos do Brasil. O  coordenador da CSG e presidente da mesa, companheiro Olivaldo Augusto Coelho Moreira,  custódio da Região Norte II , deu início aos trabalhos da XXXVII Conferência de Serviços Gerais  com as boas vindas aos conferencistas, solicitando um instante de silêncio para que fosse  proferida a Oração da Serenidade e em seguida desejou que esta reunião transcorresse em clima  de harmonia, respeito mútuo e compreensão. Convidou, a seguir, ao custódio da região centro-oeste, José Bizarria Filho, para leitura do preâmbulo de Alcoólicos Anônimos. Seguiram-se a  execução do hino nacional brasileiro e o hino das estruturas aqui representadas: Peru – custódio  Erik Gonzales, Venezuela – custódio Carlos Izidro Lugo e Uruguai – custódio Gualberto Andrés  Lemonier Varela. O coordenador da mesa passou a palavra ao custódio da região sul, Antonio  Guido Zimmermann, para a leitura do Regimento Interno da Conferência, e em seguida ao custódio da região nordeste, Silvio do Rosário Lima, para leitura da reflexão proposta para o dia. 
Na sequência, o coordenador da mesa informou que as áreas 28, 29, 30 e 31, recém criadas, estão admitidas na conferência. Nesse momento apresentou a petição da Área 11 - AP, encaminhada à secretaria da conferência, devidamente protocolada e lida integralmente na plenária, requerendo o direito de petição e apelação, para que essa conferência de serviços gerais reexamine a decisão da nossa junta de custódios de rejeitar a documentação referente ao assento do delegado da Área 11 - AP, eleito para o biênio 2013/2014, na XXXVII Conferência de Serviços Gerais e sua documentação, conforme carta enviada pela JUNAAB à referida área. Após opiniões, discussão do assunto em questão pelos presentes e esclarecimentos prestados pela junta de custódios, o coordenador da mesa, a pedido da plenária, primeiramente solicitou manifestação dos presentes para que a votação fosse de forma aberta; feita a moção com um quórum de 42 votantes, 30 votos favoráveis e 12 contrários, ficou decidido que a votação fosse feita de forma aberta. Sendo assim, o coordenador solicitou que se realizasse a votação para dar assento a Área 11 - AP nesta conferência de serviços gerais, através de seu delegado. Realizada a votação com um quórum de 42 votantes, 30 votos contrários e 12 favoráveis, ficou decidido que a Área 11 - AP não terá assento na XXXVII Conferência de Serviços Gerais de 2013. Em seguida o coordenador informou que estava sendo passada a lista de presença a ser assinada pelos conferencistas e passou a palavra à Dra. Sandra Lúcia de Oliveira Rodrigues da Silva – presidente da junta de custódios, que leu as palavras de abertura, que se encontram às páginas 17/18 do relatório anual e, no fim dessa, solicitou a todos que proferissem a Declaração de Responsabilidade. A seguir a presidente deu por instalada a XXXVII Conferência de Serviços Gerais cujo tema é: "CTO - Responsabilidade de todos na recuperação, unidade e serviço". Na sequência da pauta, o coordenador da mesa, companheiro Olivaldo, colocou em discussão a ata da conferência de serviços gerais de 2012, sendo a mesma aprovada por unanimidade. Dando continuidade aos trabalhos, o coordenador da mesa informou que foi apresentado um requerimento da Área 22 - AM, cujo teor compete à comissão de literatura sendo encaminhado para análise dessa comissão. Nesse momento houve um questionamento relativo à agenda da conferência no tocante às questões pertinentes à comissão permanente do manual de serviço deverem ser discutidas pela  comissão de normas e procedimentos, assunto que foi devidamente esclarecido pelo coordenador, embasado pelo regimento interno da conferência, prevalecendo a agenda da conferência. A seguir, a Área 12 - MS informou que apresentou um material, versando sobre a proposta da aplicação do oitavo conceito e recebeu a informação que o mesmo deveria ser  entregue como requerimento. O coordenador do CAC esclareceu que foi enviado um anexo, relativo ao conceito oito, para a comissão de normas e procedimentos, ficando pendente o recebimento de uma recomendação própria a esses documentos, que não foi encaminhada. O CAC elaborará o requerimento para dar validade a esses documentos, como recomendação da USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 2 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS Área 12 - MS. O coordenador do CAC informou que providenciará a errata do relatório anual corrigindo a inversão ocorrida na menção dos estados da Área 05 e Área 12. A seguir o coordenador do CAC elencou os requerimentos recebidos, a saber: requerimento da Área 21 - ES cuja proposta de recomendação será encaminhada para a comissão de agenda e sede; ata da assembleia de Área 29 - Campinas, elegendo o novo delegado da área em razão do falecimento do delegado inicialmente eleito e que consta do relatório anual. Requerimento Área 01 - RJ, 
solicitando a suspensão da edição, publicação e distribuição da "Guia para os Escritórios de Serviços Locais de A.A." por não haver deliberação da conferência de serviços gerais. Área 16 - MA - requerimento sobre a inclusão das propostas de recomendação que não foram incluídas no relatório anual. O diretor financeiro manifestou-se quanto às recomendações enviadas ao CAC e que não chegaram em tempo hábil de serem incluídas no relatório anual e a solicitação da Área 16 - MA solicitando que as mesmas sejam acatadas e encaminhadas às comissões. Esclareceu que temos um prazo para receber as recomendações e procuramos sempre informar sobre o vencimento desse prazo, se acatarmos as recomendações hoje, estaríamos abrindo precedente para que no futuro outras áreas solicitem a inserção de recomendações através de requerimento. A seguir, solicitou ao coordenador da mesa que submeta o assunto à plenária da conferência para decisão da inclusão dessas propostas de recomendação da Área 16 - MA para análise das comissões. Realizada a votação com um quórum de 42 votantes, sendo 26 votos favoráveis e 16 votos contrários, ficou decidido que as propostas de recomendações, objeto do requerimento da Área 16 - MA, serão encaminhadas às respectivas comissões. O coordenador do CAC aproveitou para esclarecer que o envio de recomendações é prerrogativa da área. A seguir, informou que haverá uma inversão da pauta da agenda da conferência entre os dias 27 e 28, quarta-feira e quinta-feira, respectivamente, em razão da apresentação dos comitês na terça-feira e a participação dos mesmos nas comissões, gerando assim uma economia de tempo e dinheiro. Os conferencistas manifestaram-se por maioria absoluta pela inversão da referida pauta, sendo o quórum de 42 votantes, com 40 votos favoráveis. A seguir, o coordenador do CAC, transmitiu os avisos pertinentes à estadia e atividades dos conferencistas durante o evento e também o regulamento do hotel, informou que amanhã, 26/03/13 não haverá abertura de plenária sendo que os conferencistas irão diretamente para as respectivas comissões, a saber: agenda e sede, nomeações e comissão especial (CPMS), informando o local de reunião das mesmas. Esclareceu que as apresentações das estruturas convidadas acontecerão quando da apresentação das 
comissões. O coordenador da mesa encerrou os trabalhos às 23h10min com a Oração da Serenidade. Dia 26/03/2013 – terça-feira - 14h10min. Os trabalhos da plenária foram iniciados com o coordenador da mesa, companheiro Olivaldo, solicitando a todos que proferissem a Oração da Serenidade e ao custódio da região nordeste, Silvio do Rosário Lima, que fizesse a leitura da reflexão proposta para o dia. A seguir informou a distribuição aos conferencistas do regimento interno da convenção que será lido em plenária e que deverá ser referendado nesta conferência de serviços gerais. Após a leitura solicitou aos conferencistas homologação desse regimento. Com um quórum de 42 votantes, o regimento foi homologado por maioria absoluta. Na sequencia o coordenador da mesa passou à apresentação da comissões, na seguinte ordem: Comissão de Agenda e Sede. O relator foi o delegado da Área 12 - MS que apresentou os participantes da comissão e informou que foi aprovada a recomendação de número 36 com a seguinte redação: 
"Que o tema da XXXIX/2015 conferência de serviços gerais seja: Refletindo a nova estrutura de A.A. no Brasil". A proposta foi colocada em discussão pela plenária e votada por um quórum de 40 votantes e com 38 votos favoráveis, foi aprovada por maioria absoluta. Comissão de Nomeações tendo como relator o delegado da Área 27 - CE que destacou os participantes da comissão e informou o relatório da comissão, cujo resultado é parte integrante deste relatório. O relator elencou os currículos apresentados, sendo: para custódio não alcoólico, currículos do Dr. Lourenço Leirias e da Dra. Jaira Freixiela Adamczyk, ambos acolhidos por maioria absoluta; USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 3 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS currículo para membro do conselho fiscal do companheiro José Maria Evangelista Castro, acolhido por unanimidade. A seguir o relator informou que foram aprovados os formulários para formação de novas áreas encaminhados pelas Área 03-PB, Área 02-MG (formação de duas áreas), Área 04-SP, todos com a documentação dentro dos preceitos estabelecidos no Manual de Serviço e acolhidos por unanimidade. A seguir o coordenador da mesa passou a palavra aos  membros da estruturas convidadas, Peru – custódio Erik Gonzales, Venezuela – custódio Carlos Izidro Lugo e Uruguai – custódio Gualberto Andrés Lemonier Varela, convidando os custódios DRSM Marcos Antonio Pedrosa e Carlos Alberto Barbosa de Moraes, para darem as boas vindas às estruturas convidadas. Informando, ainda, que o custódio do Uruguai, solicitou a essa conferência apadrinhamento do Brasil para o Manual de Serviço do Uruguai, o que será atendido prontamente. Nesse momento a Área 31 entrou com requerimento relativo às recomendações 
encaminhadas à Comissão Especial (CPMS) - assunto que foi esclarecido pelo diretor financeiro, José Alves, explicando que as recomendações analisadas pelo CPMS, no caso de serem aprovadas serão encaminhadas à comissão de normas e procedimentos para serem votadas. Retomou-se a apresentação das comissões com a Comissão do CPMS sendo seu relator o delegado da Área 09 - GO que apresentou os participantes da comissão e informou o relatório da comissão, cujo resultado é parte integrante deste relatório. Foi esclarecido a todos que as recomendações apreciadas por esta comissão serão encaminhadas à comissão de normas e procedimentos, de acordo com o Manual de Serviço. A seguir o coordenador da mesa solicitou ao coordenador do Comitê de Nomeações, companheiro João Roberto, procedesse à apresentação de seu comitê e também propostas de formação das novas áreas. O coordenador do comitê esclareceu detalhadamente a mudança do conceito de área e informou os pedidos de formação de quatro novas áreas, apresentados a essa conferência, sendo: Área 04-SP - convidado o delegado da Área 04 para explanar sobre o pedido de criação dessa nova área, explicando sobre sua extensão territorial, número de grupos, condições da documentação necessária e sobre a atuação de Alcoólicos Anônimos em regiões desprovidas de atendimento. Foi solicitada aos conferencistas a homologação dessa nova área que será denominada Área 32 com ESL sede em Osasco. Por um quórum de 42 votantes a Área 32 foi homologada por unanimidade. Na sequência foram apresentadas as novas áreas da Área 02 -MG. O delegado da Área 02 - MG foi convidado a apresentar a necessidade de criação de cada uma dessas áreas no setor sudeste do estado de Minas Gerais, para atingir regiões que hoje estão sem receber a mensagem de A.A. O coordenador da mesa solicitou a homologação dessa nova área que será denominada Área 33, com ESL sede em Juiz de Fora. Por um quórum de 42 votantes a Área 33 foi homologada por unanimidade. A seguir, o mesmo delegado defendeu a criação da nova área do setor leste - Ipatinga da Área 02-MG . O coordenador da mesa solicitou a homologação dessa nova área que será denominada Área 34, com ESL sede em Ipatinga. Por um quórum de 42 votantes a Área 34 foi homologada por unanimidade. A seguir a delegada da Área 03- PB apresentou a necessidade de criação de uma nova área na região de Campina Grande, com a documentação totalmente 
regularizada apresentada ao Comitê de Nomeações. O coordenador da mesa solicitou a homologação dessa nova área que será denominada Área 35. Por um quórum de 42 votantes a Área 35 foi homologada por unanimidade com ESL sede na cidade de Campina Grande. O coordenador do comitê de nomeações apresentou mais alguns esclarecimentos sobre a atualização do formulário para criação de novas áreas e deu por encerrada sua apresentação agradecendo a todos os presentes. O coordenador da mesa interrompeu os trabalhos da plenária às 16h15min para um intervalo que foram reiniciados às 16h40min apresentando o relatório o Comitê da Imagem, Som e Memória - CISM na palavra de seu coordenador, José Alves de 
Lima, que leu o relatório do referido comitê constante à página 50 do relatório anual. A seguir apresentou em data show fotos das instalações e do acervo do CISM, tanto de objetos quanto de documentos e, dentre eles, fotos de material histórico do início de A.A. no Brasil. Aproveitou o USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 4 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS  momento para solicitar aos companheiros(as) quem tenham relatórios de conferências anteriores a 1982 e os exemplares do Bob Mural de números 21, 22, 26, 42, 46 e 74, que os enviem para compor o acervo do CISM. Encerrou sua apresentação agradecendo a colaboração de todos pelo envio de materiais para o acervo da memória do CISM. Na sequência foi apresentado o Comitê de Publicações Periódicas - CPP que atualmente está sem coordenador e foi apresentado pelo diretor financeiro José Alves, que esclareceu que a Junaab está tentando cumprir os prazos e a próxima edição da revista já está sendo confeccionada. Em breve deveremos ter uma pessoa para ocupar esse encargo, apadrinhando o novo coordenador. Tranquilizou a todos reiterando que a revista está em andamento e sabe da responsabilidade que a edição da Vivência representa na  recuperação de alcoólicos. Fez algumas considerações sobre a abrangência da revista Vivência e de sua importância na recuperação do membros e divulgação de Alcoólicos Anônimos. O diretor financeiro prestou esclarecimentos relativos aos questionamentos dos delegados quanto ao conteúdo editorial da revista, matérias publicadas, custo de edição da revista, prazo de entrega e também com relação à distribuição do Bob Mural e JUNAAB Informa. O diretor agradeceu a todos e esclareceu que faremos o possível para colocar o comitê em ordem. Comitê Trabalhando com Outros - CTO, com a palavra seu coordenador, companheiro Douglas que iniciou sua 
apresentação falando da colaboração do companheiro Antonio Carlos, lembrando que o tema dessa conferência alavancou os trabalhos do CTO no Brasil todo. Esteve presente em diversas áreas falando sobre CTO e também na convenção nacional e no seminário do nordeste. Comentou as ações do CTO falando sobre o filme "O Caminho de Volta", um filme dublado que está com grande aceitação nas áreas. Informou que o comitê pretende dublar outros filmes de CTO. Está trabalhando nos últimos ajustes, solicitados pelo GSO, no filme "Young People", filme especialmente voltado para os jovens. Comentou sobre o CD que contém uma apresentação sobre o A.A. e que muito auxilia nos trabalhos de CCCP. Este filme foi utilizado em algumas 
situações, com grande sucesso. Com relação aos enviados da justiça, entregou à junta de custódios trabalho sobre esse assunto que será levado à apreciação desta conferência. O comitê está compartilhando as experiências no trabalho com os jovens, especialmente na Área 01-RJ e Área 04-SP. Falou sobre o encaminhamento dos pedidos de ajuda que são recebidos através do fale conosco do site oficial da irmandade e encaminhados aos ESLs, tornando o atendimento a esses pedidos muito mais rápido. Destacou os retornos das áreas a esses pedidos de ajuda. Informou a disponibilização do Boletim do CTO nº 01, que tem o objetivo de compartilhar experiências de CTO e não sendo apenas um informativo, como anteriormente era feito. Encerrou solicitando a todos, o envio de experiências e sugestões uma vez que o CTO é feito por todos nós e também para que a mensagem chegue mais rápido aos que precisam de ajuda. O coordenador do CTO prestou diversos esclarecimentos à plenária sobre as atividades e materiais de CTO e  também sobre as diversas atuações de CTO nas diversas áreas. Recebeu das áreas pedido de criação e desenvolvimento de material de CTO a ser utilizados nas divulgações. Comitê especial da convenção - CEC: o coordenador do CEC, companheiro Luiz Moreira apresentou o relatório das atividades referentes ao período de abril de 2012 a março de 2013, informando os assuntos tratados nas reuniões realizadas, como escolha de data, contatos com o centro de convenções, apreciação de sugestões de cartaz, banner e logomarca. Apresentou a todos o cartaz do evento e a logomarca da convenção. Elencou as atividades oficiais do CEC iniciadas após o término da última convenção com realização de reuniões mensais, sempre às segundas-feiras, com a participação de Al-Anon. As atas dessas reuniões são enviadas a todas as áreas através do CATI. Elencou a estrutura do CEC. A data de realização da XIX Convenção será de 21 a 23 de abril de 2016, data essa escolhida levando em consideração eventos que acontecerão em nosso país, 
ocasionando dificuldades no transporte e locação de espaço e também eventos de nossa irmandade. Tratando-se de época de baixa estação podemos conseguir melhores preços de locação e hospedagem. O companheiro Luiz descreveu o procedimento para formalização do USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 5
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
contrato de uso do centro de convenções. Apresentou a foto da fachada e do local do evento. 
Informou estar pendente a criação do site da convenção e já estão criados os e-mails da comissão 
de serviços do CEC, e está confirmada a participação do Al-Anon na convenção. Apresentou o 
demonstrativo financeiro do período. O valor da inscrição sugerido é de R$ 50,00, com repasse de 
10% aos ESLs, sugerindo que as pastas confeccionadas sejam enviadas as áreas, mediante 
contato prévio para determinar as quantidades a serem repassadas. Neste momento, às 
19h05min, o coordenador da mesa solicitou ao coordenador do CEC a interrupção dos trabalhos 
para o jantar. Apresentação do CEC foi retomada às 20h30min. o coordenador do CAC informou 
que após o jantar será feita a foto oficial da conferência. Às 20h40min foi feita a foto oficial da 
conferência e a apresentação do CEC foi retomada às 20h45min, com o coordenador retornando 
ao assunto da forma de pagamento das inscrições. Informou o valor da locação do centro de 
convenções de R$ 34.391,00, descrevendo a forma de pagamento do mesmo. Como observações 
finais o coordenador explanou sobre as pendências da forma de pagamento, o relatório das 
atividades enviados ao Comitê Executivo da JUNAAB, e de outros detalhes. Concluindo falou que 
restam três anos e um mês para a realização da convenção, que não é apenas um evento da 
Área 19 mas de todas as áreas comprometidas com a divulgação da mensagem de Alcoólicos 
Anônimos. Finalizando fez os seus agradecimentos. O coordenador da mesa solicitou a 
aprovação da plenária para a sugestão de preço para a inscrição do CEC. O assunto foi discutido 
pelos presentes, sendo aclarado por custódios presentes, lembrando que nessa convenção 
estamos tentando minimizar os impactos negativos ocorridos em convenções passadas, 
oferecendo melhor atendimento a todos. Após os esclarecimentos o coordenador da mesa 
colocou a proposta do CEC de R$ 50,00 para o valor da inscrição. Com um quórum de 42 
votantes e 39 votos favoráveis ficou estabelecido o preço de R$ 50,00 para a inscrição da XIX 
Convenção Nacional de Alcoólicos Anônimos. Nesse momento foram levantadas questões 
relativas ao balancete da XVIII Convenção que, através de moção, por um total de 25 votos a 
favor, num quórum de 42 votantes, aprovou-se a explanação do delegado da área onde ocorreu 
essa convenção. O representante da área esclareceu a origem do valor relativo à venda de 
camisetas do CEC e o diretor financeiro esclareceu que os documentos e contas relativos à 
realização dessa convenção foram auditados e aprovados pelo conselho fiscal. Algumas áreas 
manifestaram-se solicitando o esclarecimento desse valor, informando a plenária, inclusive com o 
aval do conselho fiscal, para que as áreas sejam devidamente informadas. O custódio da região 
centro oeste esclareceu que esse assunto não foi documentado, apenas informando que havia 
sido feito o acerto, sendo a confecção das camisetas para dar apoio às comissões do CEC sem a 
finalidade de reposição ou venda. Informou que esteve presente em Cuiabá analisando os 
documentos das transações realizadas, estão todos legalizados, sem nenhuma informação 
divergente. Concluiu-se que o assunto é de responsabilidade do CEC da XVIII Convenção. Na 
sequência a palavra foi passada para o coordenador do Comitê de Literatura, companheiro 
Rubens que iniciou a explanação de seu comitê apresentando os lançamentos de livros efetuados 
neste ano: "Preenchendo a Lacuna", "A.A. e os Alcoólicos Gays e Lésbicas", "A.A. para o 
Alcoólico Idoso", "A.A. para os Índios Norte-Americanos". Nesse momento falou do projeto 
apresentado à junta para criação do folheto para índios brasileiros. Continuou apresentando o 
"Guia para Escritórios de Serviços Locais de A.A"., "Existe um Alcoólico no Local de Trabalho", 
filme "O Caminho de Volta", "Manual de Serviço de A.A.", "Das Trevas para a Luz". Apresentou, a 
seguir, os itens revisados: "Vivendo Sóbrio", "Perguntas Frequentes sobre o A.A.", "Eis o A.A.", 
"Outros Problemas além do Álcool", "Um Recém-Chegado Pergunta", "Você Deve Procurar o 
A.A.?", "Três Palestras às Sociedades Médicas", "Os Cofundadores de Alcoólicos Anônimos", 
"Alcoólicos Anônimos em sua Comunidade", "O Grupo de A.A.", "O R.S.G.", "Falando em 
Reuniões de não A.A.", "Sugestões para coordenar Reuniões de Novos", "Guias do RV", "A.A 
num Relance", "Um Membro do Clero Pergunta a respeito de Alcoólicos Anônimos", além do livro USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 6
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
que subsidiará a XIX Convenção Nacional de Alcoólicos Anônimos "Sobriedade Emocional - A 
Próxima Fronteira". Próximos itens a serem traduzidos: Experience, Strength & Hope, Spiritual 
Awakening II, Step by Step. Itens descontinuados: "A.A. e o Programa de Assistência aos 
Empregados" substituído pelo "Existe um Alcoólico no Local de Trabalho"; "Carta a Uma Mulher 
Alcoólica", que será substituído, caso aprovado por esta conferência pelo livreto "Colcha de 
Retalhos", voltado para a mulher alcoólica brasileira; "Alcoólicos Anônimos Primeira Noções" e 
"A.A. como Funciona". Prestou esclarecimentos sobre as revisões, em andamento, de nossos 
livros: "A Linguagem do Coração", "Os Doze Passos e as Doze Tradições". Apresentou a equipe 
de companheiros(as) que estão trabalhando nas revisões das traduções. Apresentou a promoção 
para o mês de abril - mês da literatura; a redução no preço de alguns itens da literatura, em vigor 
desde 01/02/2013; o resultado das promoções de 2012 e informou que todos os nossos livros 
estão digitalizados. Prestou esclarecimentos sobre os direitos autorais de nossa literatura, 
atribuição do número de ISBN e as licenças do GSO e Grapevine. Demonstrou a evolução de 
vendas de todos os itens de nossa literatura; falou sobre o Catálogo de Literatura, já 
disponibilizado em nosso site oficial; títulos disponibilizados em formato e-reader, disponíveis no 
GSO e Grapevine. Encerrou sua apresentação com os agradecimentos a todos que colaboram 
com o comitê de literatura durante esse ano. Em seguida, foram feitos vários questionamentos por 
parte da plenária, devidamente esclarecidos pelo coordenador do comitê. O coordenador da mesa 
informou que os comitês que se apresentariam neste momento se apresentarão amanhã, dia 
27/03/2013, quarta-feira, e o coordenador do CAC acrescentou a apresentação dos comitês na 
alteração da agenda da conferência. Às 23h10min, os trabalhos foram encerrados com a Oração 
da Serenidade. Dia 27/03/2013 – quarta-feira 8h35min - Os trabalhos do dia foram iniciados com 
o coordenador da mesa solicitando a todos que proferissem a Oração da Serenidade e ao 
custódio da região nordeste, Silvio do Rosário Lima, que fizesse a leitura da reflexão proposta 
para o dia. Na sequência o coordenador da mesa convidou o Gerente Administrativo do ESG, 
Jurandir Cardoso, para as explanações sobre a administração do ESG - Escritório de Serviços 
Gerais. Jurandir iniciou a apresentação com suas considerações iniciais e falando da emoção de 
estar participando dessa conferência. A seguir falou sobre as ações ESG iniciando pelo regime 
especial para dispensa de emissão de nota fiscal para a comercialização da revista Vivência, 
obtido junto à secretaria da fazenda. Observou que desde fevereiro de 1976 não havia registro em 
cartório do livro diário da Junaab e que, hoje, está devidamente regularizado. Com relação ao 
sistema de gestão do ESG, quando ele chegou, não havia controle financeiro das operações 
realizadas pela Junaab e isto, hoje, é feito. Com relação à revista Vivência, observou que havia 
algumas edições que não tinham boa aceitação e com pouca saída, apresentava problemas na 
emissão das etiquetas para despacho, o que prejudicava sua distribuição. Para sanar esses 
problemas seria necessário implantar um sistema gerenciador e foi implantado o Audacter, um 
sistema que havia no mercado, sendo adaptado às exigências do ESG. Obtiveram autorização 
para utilização do papel imune, benefício oferecido pelo fisco e que podíamos usufruir sem ferir 
qualquer tradição de A.A.. A autorização para utilização desse tipo de papel gerou uma economia 
significativa para a irmandade. Hoje há maior interatividade do ESG com os comitês da Junaab e 
também com o AAWS para acompanhamento dos acontecimentos internacionais. Com relação ao 
cadastro de grupos, o mesmo era feito quase que integralmente de forma manual e hoje, através 
da tecnologia, chegamos ao cadastro de grupos que existe na página de nosso site, muito 
importante para a chegada do alcoólico na irmandade e, também, para a diminuição da alta taxa 
de devolução de boletos da sacola da gratidão. A contabilidade passou a ser realizada 
internamente, gerando maior rapidez e segurança dos dados processados. Comentou sobre o 
estatuto da Junaab, que rege as atividades do ESG e, também, sobre os investimentos em 
sistemas e equipamentos para o aumento da segurança das operações processadas. A seguir, 
discorreu sobre as atividades administrativas do ESG apresentando os funcionários, setores e USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 7
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
suas atividades, dentre eles a secretaria, copa e higienização, serviços externos, administração de 
pessoal, folha de pagamento, fiscal, serviços gráficos, finanças, contabilidade, atendimento a 
obrigações fiscais e contábeis, assinaturas e distribuição da revista Vivência, estoque, 
faturamento e distribuição de literatura e gerência administrativa. Apresentou a seguir o 
organograma do ESG, distribuindo as diversas funções e atividades e fazendo um comparativo 
com o organograma do GSO e da Grapevine. A seguir fez uma apresentação sobre a revista 
Vivência elencando os diversos questionamentos recebidos, com um estudo preliminar de 
avaliação dos mesmos; teceu comentário sobre a base de assinantes inativos e ativos; práticas de 
divulgação e distribuição, ações mercadológicas possíveis, além de procedimentos de assinatura. 
Fez algumas reflexões sobre formas de alavancar aquisições de assinaturas, dificuldade de 
implantação de uma loja virtual, assinatura via internet, ferramenta de pagamento "pague seguro", 
utilização de novos sistemas de pagamento integradas ao sistema Naveg e escassez de 
servidores RVs, RVDs e CRVs. Apresentou um demonstrativo de custo médio de uma edição da 
revista em comparação com a edição da revista Grapevine. A seguir fez alguns esclarecimentos 
sobre o cadastro de grupos, importância do código IBGE e atividades legais e fiscais do ESG. 
Comentou sobre a complexidade de realização de uma convenção, uma vez que a administração 
legal é feita em outra localidade diferente do local do evento, com um controle de documentação 
precário em razão do grande e heterogêneo grupo de pessoas atuantes. Comentou a atuação do 
conselho fiscal na auditoria dos documentos de prestação de contas da CEC. Encerrou sua 
apresentação reiterando sua satisfação em participar dessa conferência e colocando-se à 
disposição da irmandade para os necessários esclarecimentos. A seguir a plenária realizou 
diversos questionamentos, observações e trocas de experiências com o gerente administrativo. 
Foi esclarecido pelo diretor financeiro, José Alves, que o gerente administrativo fará parte das 
próximas CSGs, conforme reza o Manual de Serviço. Jurandir fez seus agradecimentos finais. 
Comitê Permanente do Manual de Serviço - CPMS. O coordenador da mesa convidou o 
coordenador do CPMS, companheiro Claudio para suas explanações. Este iniciou sua 
apresentação com algumas propostas relativas ao CPMS e também à regionalização, conforme 
consta na pág. 61 do relatório anual. Elencou as atividades do comitê, após a última conferência. 
Prestou esclarecimentos sobre a errata do Manual de Serviço decorrente de edição do manual 
com erros de diagramação. Informou que as edições posteriores já foram impressas sem esses 
erros. Citou as duas propostas de recomendação, elaboradas após a reunião do Comex a serem 
encaminhadas ao CPMS, sendo que a primeira, relativa à periodicidade das revisões do Manual 
de Serviço, chegou ao relatório anual e a segunda, relativa à edição do Manual de Serviço 
incorporando os Doze Conceitos para o Serviço Mundial, ficará para o próximo ano, conforme 
aquiescência da plenária. Apresentou o Manual de Serviço de algumas estruturas. Informou que 
na ata da primeira reunião da junta de custódios o CPMS foi cobrado pela revisão do Manual de 
Serviço com relação às siglas e palavras em letras maiúsculas. Esclareceu que a revisão 
ortográfica do Manual de Serviço foi providenciada e executada por uma profissional 
especializada e com as alterações de acordo com as regras ortográficas. Mencionou sua 
participação na CSG dos EUA/Canadá em 2009, e com base nessa participação, apresentou e 
comentou quadro comparativo das CSGs do Brasil e EUA, com finalidade de futuras discussões 
sobre mudanças na formatação da nossa conferência. Com relação à regionalização, em conjunto 
com o CATI, estão desenvolvendo uma ferramenta para dar continuidade ao trabalho de 
mapeamento das áreas. Apresentou mapa detalhado exemplificando a regionalização. Informou 
que apresentou para apreciação da junta de custódios, currículo do companheiro Antonio 
Eustáquio, para ser colaborador do CPMS. A seguir a plenária procedeu alguns questionamentos 
devidamente esclarecidos pelo CPMS. Finalizando, o companheiro Claudio, com base no 
comparativo entre os formatos de conferências apresentados, sugere que as áreas elaborem 
propostas de recomendações a serem analisadas na próxima conferência. Às 14h15min os USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 8
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
trabalhos foram reiniciados com o coordenador da mesa convidando o coordenador do CATI, 
companheiro Alfredo para apresentação do Comitê de Assuntos da Tecnologia da Informação 
- CATI. O companheiro Alfredo iniciou sua apresentação informando que na sua palestra não 
utilizará o Power Point, mas sim fará uma filmagem seguindo o que é sugerido pela Guidelines
(Diretrizes) de A.A. para encontros, conferencias e convenções. Depois de editada a gravação a 
repassará aos conferencistas. Afirmou que a mais importante forma de transmissão da mensagem 
na internet ocorre através do site de Alcoólicos Anônimos. Apresentou diversas estatísticas 
demonstrando o grande e diverso índice de visitas diárias ao site. Essas estatísticas são 
importantes para o CATI, para melhorar o conteúdo das páginas mais visitadas e modificar as 
páginas menos visitadas. Informou a implantação do código QR para utilização através de 
aplicativo instalado em celular, que através de captura de imagem o usuário é remetido a um site
preparado para celular. A proposta do CATI é que toda publicação de evento tenha o QR Code
para que todos que queiram, possam acessar o site. No site também foi colocado o link para 
reuniões em português fora do país, em língua inglesa dentro do Brasil; o atalho para visualização 
do catálogo de literatura, que também está disponibilizado para download; o link do filme "O Valor 
da Vida", sem nenhuma vinculação com terceiros. Apresentou, também, a localização de grupos, 
página esta com maior acesso dentro do site, com diversas formas de se localizar um grupo numa 
cidade ou próximo dela. Sendo a localização por área, setor e distrito a forma mais recente de 
localização de grupos em nosso site é de grande utilidade para os servidores da irmandade. A 
seguir o coordenador fez uma explanação sobre o cadastramento de grupos propriamente dito, 
detalhando a forma de pesquisa, atualização e cadastro. Explanou a importância do código do 
IBGE para a localização do grupo. A seguir fez explanações sobre as contas de e-mail que 
estavam sendo feitas pelo Google e que agora serão feitas pelo Hotmail, sendo disponibilizadas 
quatro contas por área, cujos logins e senhas serão disponibilizados nessa conferência. A seguir 
discorreu sobre o sistema de distribuição de correspondências chamado de newsletter, 
apresentando os grupos de distribuição e mensurando as newsletter visualizadas e não 
visualizadas. Explanou sobre o link de serviços para estrutura, em fase de espera, que dá acesso 
às atas e circulares da Junaab, ferramenta essa originariamente desenvolvida para o CTO. O 
coordenador encerrou sua apresentação colocando-se à disposição para esclarecimentos. A 
plenária fez diversos questionamentos e solicitações de orientação, que foram atendidas pelo 
coordenador do CATI. O coordenador da mesa informou que os trabalhos seriam interrompidos 
para um intervalo e que, após esse, as comissões se reunirão nas respectivas salas. Houve uma 
solicitação para a participação do companheiro Antonio Carlos, colaborador do CTO, como 
expectador na comissão do CTO, o que foi aprovado pela plenária. O coordenador do CAC 
informou que serão entregues três requerimentos nas comissões. Às 16h20min foi realizado o 
intervalo e às 16h40min as comissões se reuniram para discutir as propostas de recomendação 
constantes do relatório anual. Os trabalhos em plenária foram retomados às 22h15min com o 
coordenador da mesa solicitando a presença do relator da Comissão do CTO: o relator 
apresentou os participantes da comissão e elencou as recomendações retiradas: de número 01 a 
08 e números 10 e 11. Recomendação aprovada: 1 - Que o CTO da JUNAAB providencie a 
edição de folheto esclarecedor a respeito das pessoas enviadas pela justiça, com a seguinte 
justificativa: embora apresentado o “boneco” do folheto pelo coordenador do CTO da Junaab a 
comissão resolveu adiar a aprovação mediante novos estudos, devido à complexidade do 
assunto, que foi colocado em discussão pela plenária e após os esclarecimentos necessários a 
recomendação foi votada. Com um quórum de 37 votantes recebeu 29 votos favoráveis sendo 
aprovada por maioria absoluta. Recomendação encaminhada pelo comitê de finanças: Que o 
CTO/JUNAAB estude a possibilidade de elaborar um filme sobre o ESG (Escritório de Serviços 
Gerais) e as comissões de CTO, utilizando o filme já existente – o Terceiro Legado. Colocada em 
discussão e em seguida em votação com um quórum de 37 votantes, a proposta foi aprovada por USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 9
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
unanimidade. A seguir apresentou-se a Comissão de Literatura com a relatora apresentando os 
participantes da comissão. A comissão rejeitou 28 propostas de recomendações e também a 
proposta enviada através do requerimento da Área 1-RJ. Foi aprovada a recomendação 29 com o 
seguinte texto: Que a conferência de serviços gerais aprove e a JUNAAB edite e publique o livreto 
“Colcha de Retalhos” em substituição ao livreto “Carta a uma Mulher Alcoólica” que por motivos 
legais foi descontinuado na estrutura EUA/Canadá. A proposta foi colocada em discussão pela 
plenária e foi votada por um quórum de 40 votantes e com 38 votos favoráveis foi aprovada por 
maioria absoluta. A seguir o diretor financeiro prestou esclarecimentos sobre o requerimento 
apresentado pela Área 22-AM, solicitando redução no preço do folheto "Uma mensagem para os 
adolescentes", encaminhada à presidente da junta que a repassou à diretoria executiva, que fará 
um trabalho para redução de custos e em seguida será informado à irmandade. Na sequência 
apresentou-se a Comissão de Finanças, cujo relator apresentou os participantes da comissão e 
informou que a mesma recebeu 26 recomendações e mais um requerimento apresentado pela 
Área 16-MA. Foram retiradas as recomendações de 1 a 20 e a apresentada através de 
requerimento. A recomendação 21 foi repassada à Comissão de CTO. Foram aprovadas as 
seguintes recomendações: 1 - Que a conferência de serviços gerais aprove as contas da Junaab 
do exercício de 2012 em conformidade com os pareceres do conselho fiscal. Colocada em 
discussão e em seguida em votação com um quórum de 40 votantes, 38 votos favoráveis, foi 
aprovada por maioria absoluta. 2 - Que o valor da assinatura e do exemplar avulso da Revista 
Vivência seja ajustado anualmente pela variação do IGP-M da FGV. Colocada em discussão e em 
seguida em votação com um quórum de 40, 39 votos favoráveis, foi aprovada por maioria 
absoluta. 3 - Que o valor do Relatório Anual de Alcoólicos Anônimos do Brasil seja reajustado 
quando houver necessidade, de acordo com o IGP-M da FGV. Colocada em discussão e em 
seguida em votação com um quórum de 40, foi aprovada por unanimidade. 4 - Que as áreas que 
quitarem os relatórios anuais de A.A. do Brasil/2014 até 31/12/2013 tenham desconto de 30% 
(trinta por cento). Após esta data-limite não haverá qualquer desconto para pedidos extras ou de 
complementação de quotas. Colocada em discussão e em seguida em votação com um quórum 
de 40, foi aprovada por unanimidade. 5 - Que o valor da literatura editada pela JUNAAB seja 
reajustado anualmente pela variação do IGP-M da FGV. Colocada em discussão e em seguida em 
votação com um quórum de 40, foi aprovada por unanimidade. Em seguida o coordenador do 
CAC informou que amanhã, 28/03/2013, quinta-feira, haverá reunião da junta de custódios com 
abertura da plenária às 9h30min. Informou que os currículos para custódio nacional não alcoólico, 
custódio de serviços gerais alcoólico diretor financeiro e membro do conselho fiscal, a serem 
homologados, estarão disponibilizados na mesa da secretaria. Na sequência esteve com a 
palavra o relator da Comissão de Normas e Procedimentos que apresentou os participantes 
dessa comissão e em seguida as recomendações aprovadas com nova redação: 1 - Que as 
áreas, caso criem um domínio adotem o seguinte procedimento: www.aa-areaXXYY.org.br, onde 
XX é o número da área e YY a unidade da federação aonde se encontra o ESL sede dessa área. 
As áreas que já possuem um domínio poderão criar um novo nesse formato sugerido. Colocada 
em discussão e votação, com um quórum de 40 votantes e 39 votos favoráveis a proposta foi 
aprovada por maioria absoluta. 2 - Que sejam alteradas, no formulário para formação de uma 
nova área, a data de envio para o comitê de nomeações de 31 de dezembro para 10 de 
dezembro. Colocada em discussão e votação com um quórum de 40 votantes a proposta foi 
aprovada por unanimidade. 3 - Que seja modificado o texto do item 4.l do formulário para 
formação de uma nova área para: “Solicita-se anexar cópia dos atos constitutivos dos ESLs 
envolvidos: ata de constituição registrada em cartório (posse da ultima diretoria), alvará de 
funcionamento, inscrição municipal, Inscrição na Fazenda Estadual (I.E.) Cadastro Nacional de 
Pessoas Jurídicas (CNPJ), último balanço financeiro anual com parecer do conselho fiscal do ano 
anterior ao pedido e último balancete financeiro do mês anterior à assembleia da área mãe. USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 10
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
Colocada em discussão e votação, com um quórum de 40 votantes a proposta foi aprovada por 
unanimidade. 4 - Que seja alterado o texto do item 4.m do formulário para formação de uma nova 
área para: “Que os ESLs sedes das futuras áreas que solicitam homologação da CSG e os ESLs 
sedes das áreas mães apresentem certidões negativas comprovando sua regularidade junto aos 
órgãos da administração publica em especial a receita federal, receita estadual, INSS, FGTS e 
prefeitura”. Colocada em discussão e votação, com um quórum de 40 votantes a proposta foi 
aprovada por unanimidade. 5- Que seja formada a comissão do Manual de Serviço, da 
conferência tendo em vista já termos o Comitê Permanente do Manual de Serviço. Colocada em 
discussão e votação, com um quórum de 40 votantes a proposta foi aprovada por unanimidade. 6- 
Que as próximas revisões de conteúdo do Manual de Serviço sejam efetivadas a cada 2 (dois) 
anos, por exemplo edição 2014/2015; edição 2016/2017, etc. Colocada em discussão e votação, 
com um quórum de 41 votantes e 34 votos favoráveis a proposta foi aprovada por maioria 
absoluta. 7- Que seja alterada, no Manual de Serviço, a data de envio dos currículos de 
candidatos a custódio e conselheiro fiscal (pag. 75) de 31 de dezembro para 10 de dezembro e 
incluída a data de 10 de dezembro para o envio dos cadastros dos delegados eleitos e ata da 
assembleia que os elegeu (pag.35). Colocada em discussão e votação, com um quórum de 41 
votantes e 36 votos favoráveis a proposta foi aprovada por maioria absoluta. 8- Que seja aprovada 
a seguinte redação para o item “o mandato de um delegado”: “presta serviço por um mandato 
único de dois anos", Colocada em discussão e votação com um quórum de 41 votantes e 40 votos 
favoráveis a proposta foi aprovada por maioria absoluta. 9- Conforme prevê capítulo II, art. 5, 
parágrafo 3º do Manual de Serviço (pag. 58) a comissão de Normas e Procedimentos tendo 
apreciado a proposta: “Estrutura da JUNAAB com base no Conceito VIII” encaminhada a essa 
comissão emite o seguinte parecer conclusivo: Que o documento apresentado não está de acordo 
com o Manual de Serviço da estrutura do EUA/Canadá e a segunda parte do Conceito VIII (pag. 
56) onde cita apenas duas incorporadas, e não três como propõe o documento apresentado. Com 
base nisso a comissão sugere a criação, para a próxima CSG, de uma comissão especial para 
análise de um estudo de viabilidade da aplicação do Conceito VIII. Essa comissão especial 
deverá, também, apreciar outras sugestões de recomendações pertinentes ao assunto (Conceito 
VIII) advindas de todas as áreas do Brasil. Colocado em discussão, o parecer, foi sugerido a 
retirada do mesmo, aceita pelo relator. A seguir, o custodio da Região Sul, Antonio Guido 
Zimmermann leu um pedido de retratação do delegado da Área 05, relativo à discussão, nesta 
conferência, sobre o balancete da XVIII Convenção Nacional de Alcoólicos Anônimos. Na 
sequência o coordenador da mesa reforçou o aviso da que a plenária se reunirá no dia 28/03/13, 
quinta-feira, às 9h30min, após a reunião da junta de custódios e em seguida encerrou os 
trabalhos do dia às 00h40min do dia 28/03/13 convidando todos a proferirem a Oração da 
Serenidade. Dia 28/03/13 – Quinta-Feira – 10h36min. Os trabalhos tiveram início com o 
coordenador da mesa, companheiro Olivaldo, convidando a todos para proferirem a Oração da 
Serenidade e ao custódio da região nordeste, companheiro Silvio do Rosário Lima, para que 
fizesse a leitura da reflexão proposta para o dia. A seguir, a mesa coordenadora informou a pauta 
de homologação dos currículos, na ordem em que se encontra na agenda da conferência à pagina 
10, e que eles estão disponibilizados para consulta na mesa da secretaria. Custódio nacional 
não alcoólico – a mesa coordenadora informou que o currículo eleito pela junta de custódios foi 
o da Dra. Jaira Freixiela Adamczyk e solicitou a manifestação da Área 14-SC que fez as 
apresentações da candidata. O coordenador solicitou a homologação pela plenária através do 
voto secreto. O currículo da candidata a custódio nacional não alcoólica, Dra. Jaira Freixiela 
Adamczyk, foi colocado em votação e homologado por maioria absoluta com 37 votos “sim”, 03 
votos “não” e 01 voto "branco" em um quórum de 41 votantes, cujo mandato é de 01/01/2014 
até 31/12/2017. Custódio de serviços gerais secretário geral da Junaab: a mesa coordenadora 
informou que foi eleito pela junta o candidato Valdeci Paiva, em substituição ao custódio USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 11
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
anteriormente eleito que havia renunciado ao cargo, e solicitou ao diretor financeiro da Junaab, 
Custódio de serviços gerais, José Alves, que se manifestasse sobre o candidato. O coordenador 
solicitou a homologação pela plenária através do voto secreto. O currículo do candidato a custódio 
de serviços gerais secretário geral da Junaab, Valdeci Paiva, foi colocado em votação e 
homologado por unanimidade com 41 votos “sim”, em um quórum de 41 votantes, para o 
período de 01/04/2013 a 31/12/2016. Custódio de serviços gerais diretor financeiro da 
Junaab: O coordenador da mesa informou que foram apresentados dois currículos para 
apreciação da junta de custódios, sendo que um não foi aceito por precedentes de conferências 
anteriores e o outro não foi aceito por ainda não estar em condições de exercer o cargo no 
momento. Diante desta situação foi solicitado ao tesoureiro geral I, Dr. Olney Fontes, que fizesse 
uma explanação sobre o assunto. Dr. Olney iniciou com algumas considerações sobre as 
necessidades e requisitos para a escolha de um candidato a ocupar este cargo dentro da 
estrutura de A.A. Fez alguns comentários sobre os dois currículos apresentados e sobre as razões 
de não serem escolhidos pela junta. Falou sobre a temeridade em se ter dois servidores novos 
aos encargos na junta de custódios, ao mesmo tempo, colocando como alternativa, no momento, 
fazermos emergencialmente a votação pela prorrogação do mandato do cargo do custódio de 
serviços gerais diretor financeiro da Junaab, por um ano, tempo este para que se apresente um 
currículo apto a ser apadrinhado a ocupar o referido cargo. Esta decisão da junta está respaldada 
pelo que consta no manual de serviço. Falou ainda não se tratar de uma situação ideal porém é o 
que se apresenta no momento para atender as necessidades da irmandade. O coordenador da 
mesa colocou este assunto para apreciação da plenária. Após algumas considerações a 
prorrogação, por um ano, do mandato do cargo do custódio de serviços Gerais diretor financeiro 
da Junaab, José Alves, foi colocada em votação secreta. Com um quórum de 40 votantes e 40 
votos "sim" foi aprovada, por unanimidade, a prorrogação, por um ano, do mandato do custódio 
de serviços gerais diretor financeiro da Junaab, compreendendo o período de 01/01/2014 a 
31/12/2014. Membro titular do conselho fiscal: A mesa coordenadora informou que a junta de 
custódios elegeu o companheiro José Maria Evangelista Castro e solicitou ao custódio da região 
norte I, Carlos Batista de Lima, que fizesse as considerações sobre o candidato. O coordenador 
solicitou a homologação pela plenária através do voto secreto. O currículo do candidato a membro 
titular do conselho fiscal, José Maria Evangelista Castro, foi colocado em votação e homologado 
por maioria absoluta com 38 votos “sim”, 01 votos “não” e 02 votos "brancos" em um quórum de 
41 votantes, para o período compreendido entre o encerramento da conferência de serviços 
gerais de 2013 até o encerramento da conferência de serviços gerais de 2015. Neste momento, 
às 11h45min, o coordenador da mesa interrompeu os trabalhos para o almoço, solicitando o 
retorno à plenária às 14h00min. Às 14h30min os trabalhos em plenária foram retomados com a 
mesa coordenadora convidando o companheiro Carlos Alberto Barbosa de Moraes, coordenador 
do comitê internacional para explanações de seu comitê. Iniciou esclarecendo que um anos 
antes de viajar para Nova Iorque, para participar da reunião mundial, iniciou os preparativos para 
a viagem com a colaboração da gerência administrativa do ESG. Informou que no relatório do 
comitê internacional que consta do relatório anual da CSG há maiores detalhes sobre as 
atividades do CI. Juntamente com o DRSM Marcos Pedrosa tem realizado palestras de 
esclarecimento sobre o comitê internacional. Apresentou em data show as áreas de atuação das 
contribuições do FIL no mundo, detalhando os apadrinhamentos internacionais e algumas 
curiosidades. Apresentou o slide do mapa da América do Sul, destacando o papel do Brasil no 
apadrinhamento dos países da América do Sul. Informou que a Redela acontecerá em outubro no 
Equador e participará juntamente com o custódio Marcos Pedrosa. Apresentou o mapa do 
Equador localizando as cidades principais. Mostrou o slide de Nova Iorque demonstrando a 
localização do GSO, do grupo de A.A. de língua portuguesa, a casa de Bill W., o prédio do GSO
com curiosidades sobre sua construção e os inquilinos que ocupam o prédio. Mostrou fotos de USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 12
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
diversas localidades de Nova Iorque. Comentou sobre o local da realização da reunião mundial, 
Westchester, cidade de Rye Brook. A seguir apresentou a região da África: Angola, Cabo Verde, 
Moçambique, Guiné Bissau, que são apadrinhados com literatura envidada pelo Brasil. A 
convenção internacional de 2015, quando o A.A. completa 80 anos, será na cidade de Atlanta. A 
seguir passou a palavra ao custódio DRSM, Marcos Pedrosa que iniciou sua apresentação 
alertando para o engano que há no início do relatório do comitê internacional onde informa que a 
Redela aconteceu em San Salvador em outubro de 2011. Comentou sobre a cidade de Lima no 
Peru, estrutura apadrinhada pela Colômbia. Descreveu a estrutura de serviços peruana e informou 
detalhes sobre a revista nacional. Falou sobre sua participação na reunião da junta do Peru que 
aconteceu em maio de 2012, com detalhes dos assuntos discutidos e do seu andamento. Marcos 
comentou a troca de experiências com participação, assim como, o convite para sempre 
participarmos dessa conferência. Solicitaram que analisássemos a possibilidade de participarem 
de nossa reunião da junta de custódios, o que já foi aprovado. Descreveu o que é uma Reunião 
de Serviço Mundial - RSM com um breve histórico de sua criação e datas de realização. 
Descreveu,ainda, a forma como uma RSM se desenvolve. Comentou sobre a próxima RSM que 
acontecerá em 2014 na Polônia, com detalhes de seu desenvolvimento. Marcos comentou que ele 
e Carlos Alberto foram entrevistados sobre a realização da RSM em São Paulo, o que não foi 
aprovado, principalmente por dois fatores: segurança e preço de hotel. Sugere que o Brasil, se 
quiser sediar uma próxima RSM, escolha uma cidade com segurança melhor. Mostrou a todos a 
fotos da 22ª RSM. Participaram também na reunião da junta dos EUA/Canadá. Apresentou, 
também, detalhes da constituição do GSO e Grapevine, da casa onde Bill e Lois residiram, em 
Stepping Stones, assim como detalhes de suas vidas. No final, Marcos descreveu a experiência 
que viveram, nessa época, com a passagem do furacão Sandy. O coordenador da mesa 
interrompeu os trabalhos para um intervalo às 16h30min com os trabalhos retomados às 
17h00min e a continuação da apresentação do comitê internacional, detalhando os valores da 
participação dos dois custódios na RSM. A seguir fez uma explanação sobre o FIL - Fundo 
Internacional de Literatura, com as contribuições enviadas pelo Brasil, de 2007 a 2012. Explanou 
também sobre o FAI - Fundo de Apadrinhamento Internacional com os valores de contribuição do 
Brasil de 2007 a 2012. Em suas considerações finais informou as viagens previstas, tanto 
internacionais, quanto nacionais, levando a todos informações colhidas e experiências vividas 
nessas participações do comitê e a participação na 80ª Convenção Internacional em Atlanta - 
EUA, de 2 a 5 de julho de 2015. A seguir foram realizados questionamentos e observações por 
parte da plenária, plenamente esclarecidas pelos coordenadores. O coordenador da mesa 
convidou o diretor financeiro, José Alves, para passar à plenária o relatório do comitê de 
finanças. Iniciou discorrendo sobre as dificuldades financeiras da irmandade, aplicando as 
recomendações sugeridas pelas CSGs, aplicação da política financeira, lisura das ações no 
campo administrativo e financeiro. A seguir apresentou quadro da evolução comparativa dos 
aspectos financeiros da Junaab, com esclarecimentos sobre a reserva prudente; gráfico das 
principais despesas, receitas e consolidado de todas as receitas e despesas do ano de 2012. 
Solicitou a todos que transmitam essas informações em suas áreas para que a irmandade fique 
esclarecida a respeito do destino de nosso dinheiro. Apresentou o relatório de custos de relatório 
anual e da conferência de serviços gerais em face da representatividade de delegados na CSG, 
demonstrado através de planilha o custo da XXXVI CSG e a previsão para a XXXVII CSG. 
Informou que os delegados receberão, além do material apresentado, a previsão orçamentária 
para 2013. A seguir a plenária manifestou-se com vários questionamentos sobre as informações 
prestadas pelo comitê de finanças, todas elas esclarecidas pelo coordenador. O coordenador do 
CI agradeceu a todos e encerrou sua apresentação. A seguir o coordenador do CAC passou 
alguns avisos para a plenária, pertinentes à transporte e estadia dos conferencistas; informou que 
os fóruns de debate se reunirão amanhã,29/03/13, após a abertura da plenária, e as respectivas USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 13
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
salas onde cada grupo se reunirá. O coordenador da mesa encerrou os trabalhos de hoje às 
19h25min informando que, após o jantar, haverá reunião da Junta. Dia 29/03/13 – Sexta-Feira 
– 20h3omin. Os trabalhos tiveram início com o coordenador da mesa, companheiro 
Olivaldo, convidando a todos para proferirem a Oração da Serenidade e ao custódio da 
região nordeste, companheiro Silvio do Rosário Lima, para que fizesse a leitura da 
reflexão proposta para o dia. A seguir a mesa coordenadora informou a pauta que temos 
a cumprir até o encerramento desta conferência, apresentação dos relatórios dos fóruns 
de debate, da nova diretoria da Junaab, palavras de despedidas dos delegados, 
apresentação dos membros do CAC e encerramento da CSG; sugerindo à plenária que 
encerrássemos os trabalhos na noite de hoje, esgotando todos os assuntos da pauta; 
colocando a moção em votação pela plenária que por maioria absoluta, concordou em 
que esta conferência de serviços gerais seja encerrada no dia de hoje. Em sequência o 
coordenador da mesa solicitou que os relatores dos fóruns de debate de 01 a 05, cada um 
com dois temas distintos a serem discutidos, apresentassem as respectivas conclusões, 
que são parte integrante deste relatório. A seguir, o coordenador da mesa, apresentou a 
nova Diretoria da Junaab, a saber: 
Composição da nova diretoria da Junaab: 
Custódios não alcoólicos: 
Presidente: Dra. Sandra Lúcia de Oliveira Rodrigues da Silva; 
1ª vice-presidente: Dra. Maria Luci Porto; 
Custódio tesoureiro geral I: Dr. Olney Fontes 
Custódio tesoureiro geral II: José Izabel de Oliveira 
Custódios alcoólicos: 
Custódio de serviços gerais – secretário geral: Valdeci Paiva dos Santos; 
Custódio de serviços gerais – diretor financeiro: José Alves Magalhães Filho; 
Custódio região norte I: Carlos Batista de Lima; 
Custódio da região norte II: Olivaldo Augusto Coelho Moreira; 
Custódio da região centro-oeste: José Bizarria Filho – 2.º vice-presidente; 
Custódio da região sudeste: José Barbosa Soares; 
Custódia da região sul: Antonio Guido Zimmermann; 
Custódio da região nordeste: Silvio do Rosário Lima 
Custódio nacional delegado à RSM: Carlos Alberto Barbosa de Moraes 
Custódio nacional delegado à RSM: Marcos Antonio Pedrosa 
ESG – Escritório de Serviços Gerais: 
Diretor geral: Valdeci Paiva dos Santos; 
Diretor financeiro: José Alves Magalhães Filho; 
Tesoureiro geral I: Dr. Olney Fontes 
Tesoureiro geral II: José Izabel de Oliveira 
Comitês da JUNAAB: 
CTO – Comitê trabalhando com os outros: Douglas Francisco Pinto; 
CF – Comitê de finanças: Vagner Minervino da Rocha; 
CL – Comitê de literatura: Rubens Benedetti Sampaio; 
CPP – Comitê de publicações periódicas: Maria Olivia de Castro Iório; 
CISM – Comitê de imagem, som e memória – José Alves de Lima; 
CAC – Comitê de assuntos da conferência: Vacância; USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 14
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
CATI – Comitê de assuntos da tecnologia da informação: Alfredo Eduardo Cunha Leitão; 
CPMS – Comitê permanente do manual de serviço: Cláudio Maurício Teixeira da Silva; 
CN – Comitê de nomeações: João Roberto Pereira; 
CI – Comitê internacional: custódio nacional DRSM: Carlos Alberto Barbosa de Moraes 
CEC – Comitê especial da convenção – Luiz Barros Moreira 
Na sequência, a palavra foi passada aos delegados das áreas para fazerem suas 
despedidas, todos expressando o sentimento de agradecimento e a satisfação por 
participarem deste evento. Posteriormente, a palavra foi transmitida aos representantes 
das estruturas visitantes Peru, Venezuela e Uruguai para suas considerações finais, aos 
custódios não alcoólicos e alcoólicos da junta que agradeceram e elogiaram a 
participação daqueles que colaboraram com a realização desta conferência, as 
despedidas daqueles que participaram pela última vez da CSG e os agradecimentos ao 
poder Superior pela oportunidade de servir a irmandade de Alcoólicos Anônimos. 
Encerrando as despedidas dos Custódios da Junta com os agradecimentos da custódia 
nacional não alcoólica – presidente da Junta, Dra. Sandra. O coordenador da conferência 
apresentou seus agradecimentos a todos pelo empenho na realização desta conferência. 
O coordenador da mesa fez, também, seus agradecimentos finais a todos e, na 
sequencia, o Comitê de Assuntos da Conferência – CAC, através de seu coordenador, 
que fez os últimos avisos, seus agradecimentos e apresentou seus colaboradores, que 
receberam os aplausos da plenária pelo trabalho desenvolvido. O encerramento da XXXVII 
Conferência de Serviços Gerais de A.A. do Brasil aconteceu às 23h35min, quando foram 
proferidos por todos o Termo de Responsabilidade e a Oração da Serenidade. Eu, José Alves, 
________________, custódio de serviços gerais e diretor financeiro da Junaab, assino a presente. 
RECOMENDAÇÕES 
COMISSÃO DE AGENDA E SEDE
Recomendamos: 
1 - Que o tema da XXXIX/2015 Conferência de Serviços Gerais seja: refletindo a nova estrutura 
de A.A. no Brasil. Aprovada por maioria absoluta. 
COMISSÃO DE NOMEAÇÕES 
Nenhuma proposta aprovada. 
COMISSÃO ESPECIAL (CPMS)
Recomendamos: 
1 - Que seja formada a comissão do Manual de Serviço, da conferência tendo em vista já termos o 
Comitê Permanente do Manual de Serviço. (11-AP). Encaminhada à Comissão de Normas e 
Procedimentos 
2- Que as próximas revisões de conteúdo do Manual de Serviço sejam efetivadas a cada 2 (dois) 
anos, por exemplo edição 2014/2015; edição 2016/2017, etc. (JUNAAB). Encaminhada à 
Comissão de Normas e Procedimentos 
3 - Que seja alterada, no Manual de Serviço, a data de envio dos currículos de candidatos a USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 15
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
Custódio e Conselheiro Fiscal (pag. 75) de 31 de Dezembro para 10 de Dezembro e incluída a 
data de 10 de Dezembro para o envio dos cadastros dos delegados eleitos e ata da assembleia 
que os elegeu (pag.35). (JUNAAB) - Encaminhada à Comissão de Normas e Procedimentos 
4 - Que seja aprovada a seguinte redação para o item “o mandato de um Delegado”: “presta 
serviço por dois anos, não podendo ser eleito novamente em qualquer situação”. (JUNAAB) 
Encaminhada à Comissão de Normas e Procedimentos 
COMISSÃO DO C. T. O. 
Recomendamos 
1 - Que o CTO da JUNAAB providencie a edição de folheto esclarecedor a respeito das pessoas 
enviadas pela justiça. (21-ES) - Aprovada por maioria absoluta.
2 - Que o CTO/JUNAAB estude a possibilidade de elaborar um filme sobre o ESG (Escritório de 
Serviços Gerais) e as comissões de CTO, utilizando o filme já existente – o terceiro legado. 
(JUNAAB) - Aprovada por unanimidade. 
COMISSÃO DE LITERATURA E PUBLICAÇÕES 
Recomendamos: 
1- Que a conferência de serviços gerais aprove e a JUNAAB edite e publique o livreto “Colcha de 
Retalhos” em substituição ao livreto “Carta a uma Mulher Alcoólica” que por motivos legais foi 
descontinuado na estrutura EUA/Canadá. Aprovada por maioria absoluta. 
COMISSÃO DE FINANÇAS 
Recomendamos: 
1 - Que a conferência de serviços gerais aprove as contas da JUNAAB do exercício de 2012 em 
conformidade com os pareceres do conselho fiscal. Aprovada por maioria absoluta. 
2 - Que o valor da assinatura e do exemplar avulso da Revista Vivência seja ajustado anualmente 
pela variação do IGP-M da FGV. Aprovada por maioria absoluta. 
3 - Que o valor do Relatório Anual de Alcoólicos Anônimos do Brasil seja reajustado, quando 
houver necessidade, de acordo com o IGP-M da FGV. Aprovada por unanimidade
4 - Que as áreas que quitarem os relatórios anuais de A.A. do Brasil/2014 até 31/12/2013 tenham 
desconto de 30% (trinta por cento). Após esta data limite não haverá qualquer desconto para 
pedidos extras ou de complementação de quotas. Aprovada por unanimidade
5 - Que o valor da literatura editada pela JUNAAB seja reajustado anualmente pela variação do 
IGP-M da FGV. Aprovada por unanimidade
COMISSÃO DE NORMAS E PROCEDIMENTOS 
Recomendamos: 
1 - Que as áreas, caso criem um domínio, adotem o seguinte procedimento: USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 16
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
www.aa-areaXXYY.org.br, onde XX é o número da área e YY a unidade da federação aonde se 
encontra o ESL sede dessa área. As áreas que já possuem um domínio poderão criar um novo 
nesse formato sugerido. Aprovada por maioria absoluta. 
2 - Que sejam alteradas, no formulário para formação de uma nova área, a data de envio para o 
comitê de nomeações de 31 de dezembro para 10 de dezembro. Aprovada por unanimidade.
3 - Que seja modificado o texto do item 4.l do formulário para formação de uma nova área para: 
“Solicita-se anexar cópia dos atos constitutivos dos ESLs envolvidos: ata de constituição 
registrada em cartório (posse da ultima diretoria), alvará de funcionamento, inscrição municipal, 
Inscrição na Fazenda Estadual (I.E.) Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), último 
balanço financeiro anual com parecer do conselho fiscal do ano anterior ao pedido e último 
balancete financeiro do mês anterior à assembleia da área mãe”. Aprovada por unanimidade.
4 - Que seja alterado o texto do item 4.m do formulário para formação de uma nova área para: 
“Que os ESLs sedes das futuras áreas que solicitam homologação da CSG e os ESLs sedes das 
áreas mães apresentem certidões negativas comprovando sua regularidade junto aos órgãos da 
administração publica em especial a receita federal, receita estadual, INSS, FGTS e prefeitura”. 
Aprovada por unanimidade.
5- Que seja formada a comissão do Manual de Serviço, da conferência tendo em vista já termos o 
Comitê Permanente do Manual de Serviço. Aprovada por unanimidade.
6- Que as próximas revisões de conteúdo do Manual de Serviço sejam efetivadas a cada 2 (dois) 
anos, por exemplo edição 2014/2015; edição 2016/2017, etc. Aprovada por maioria absoluta. 
7- Que seja alterada, no Manual de Serviço, a data de envio dos currículos de candidatos a 
custódio e conselheiro fiscal (pag. 75) de 31 de dezembro para 10 de dezembro e incluída a data 
de 10 de dezembro para o envio dos cadastros dos delegados eleitos e ata da assembleia que os 
elegeu (pag.35). Aprovada por maioria absoluta. 
8- Que seja aprovada a seguinte redação para o item “o mandato de um delegado”: “presta 
serviço por um mandato único de dois anos". Aprovada por maioria absoluta
FÓRUM DE DEBATE 01
Participantes: 28-PA - Wallace Mota dos Santos, 01-RJ - Afonso Cesar Tomaz, 02-MG - 
Marco Antonio Campos, 03-PB - Rosemary Santos Silva, 04-SP - Pedro Passarelli Filho, 
05-MT - Wilson da Silva Oliveira. 
TEMAS:
1 - Grupo de A.A. - como lidar com pessoas portadoras de necessidades especiais. 
Os grupos devem se preparar para receber pessoas com necessidades especiais, tais 
como, deficientes físicos, cadeirantes, deficientes visuais, deficientes auditivos, etc. 
- Ao locar o imóvel, sempre que possível, avaliar o acesso a essas pessoas. 
- Preparar companheiros para receberem essas pessoas. 
- Disponibilizar, sempre que possível, algum equipamento que facilite a recuperação e 
acesso à literatura. 
- Ter sempre à mão o material disponível para o deficiente auditivo. 
- Tratar o companheiro especial como qualquer membro, mostrando respeito e não o 
diferenciando com demonstrações de compaixão. 
- Proporcionar a essas pessoas a oportunidade de entrar no serviço assegurando o direito 
de participação. USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 17
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
- Providenciar assentos reforçados para pessoas obesas pois há casos de cadeiras 
quebrarem com frequência. 
- Apadrinhamento intensivo para essas pessoas 
2 - Qual a importância do Fundo de Apadrinhamento Internacional (FAI) e do Fundo 
Internacional de Literatura (FIL)? 
Esses fundos servem para apadrinhar e ajudar países que não têm conhecimento de A.A. 
a se estruturarem e melhorar a estrutura daqueles que estão deficientes através da troca 
de experiências. 
O FIL é importante para inserir a nossa literatura nos países que ainda não possuem a 
mesma, bem como propiciar sua tradução e pequenos gastos com viagens de servidores. 
FÓRUM DE DEBATE 02
PARTICIPANTES: 08-RR - Carlos Luiz da Silva Tabosa, 29-SP - Plínio Bonetti Neto, 
06-PE - Antonio José dos Santos , 07-RS - Claudir José Rigo, 09-GO - Gerson Inácio, 10-
SE - João Aristides dos Santos. 
TEMAS:
1 - Recepção, apadrinhamento e rotatividade com os novos. 
A experiência tem demonstrado que a forma de recepção dos novos é fundamental para o 
ingresso e a permanência do recém chegado, uma boa abordagem inicial apresentando a 
ele o meu nome e que sou alcoólatra, seguido de uma breve explanação sobre a 7ª 
Tradição e do anonimato existente entre nós. 
Vimos, também, que as condições de asseio, limpeza da sala e a linguagem do coração 
são de extrema importância para um bom acolhimento. 
O convite para a próxima reunião ou o acompanhamento a um outro grupo, caso não 
tenham reuniões diariamente, fazem parte do apadrinhamento, assim como em relação 
ao serviço apresentá-lo e acompanhá-lo em nosso terceiro legado e seus princípios, pois 
como sabemos um membro devidamente apadrinhado e que tenha se dedicado a esses 
princípios, geralmente tem mais facilidade de assimilação de determinado encargo, 
podendo desempenhar com mais eficiência as tarefas para as quais se disponibiliza, 
despertando inclusive para a necessidade da rotatividade, aprendendo que somente 
através dela todos tem oportunidade de servir. 
2 - Qual a importância da convivência pacífica para o grupo de A.A.? 
Garantir que o nosso bem estar comum deva estar em primeiro lugar, pois sabemos que a 
reabilitação individual do membro depende diretamente da unidade do grupo e, como 
membros, devemos ter um bom relacionamento com igualdade e humildade, deixando de 
lado o individualismo, com a mente aberta em busca de companheirismo e a convivência 
harmoniosa em grupo, pois as responsabilidades devem ser exercidas pacificamente com 
suficiente espiritualidade, para não pregarmos algo que não praticamos. 
FÓRUM DE DEBATE 03
PARTICIPANTES: 15-PI - Antonio Benvindo Barbosa Ramos, 30-SP - Alda Ferreira 
Leite, 12-MS - Antonio Ajala, 13-RN - Jeová de Oliveira Sá, 14-SC - Anatório Scpeckart , 
16-MA - Arivaldo Leite de Souza Junior 
TEMAS:
1 - Política financeira das áreas. 
Cada área é responsável pela funcionabilidade de sua política financeira 
independentemente do plano de arrecadação, gestão e repasse utilizado em sua região. USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 18
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
A nova política financeira para manutenção das áreas e órgãos de serviço, diante de sua 
recente aplicação em nossa estrutura de serviço, tem sido objeto de estudos para um 
melhor desempenho do mesmo. Não é de admirar que por sua eficácia, o plano 60-25-15 
continue sendo utilizado pelas áreas, apesar de que o mesmo não esteja mais 
contemplado no Manual de Serviço. 
Algumas áreas já estavam aplicando essa nova política financeira mesmo antes de sua 
contemplação no Manual de Serviço - edição 2012. Dentro de sua autonomia, as áreas 
aplicam da melhor forma disponível uma política financeira que possibilite a 
sustentabilidade dos seus órgãos de serviço utilizando-se de arrecadações provenientes, 
não só dos repasses dos grupos, como também da organização de eventos, venda de 
literatura autorizada, planos de arrecadação eventual, etc. 
Entendemos que os grupos devem trabalhar em cima de repasses significativos, 
independentemente dos valores percentuais a serem repartidos aos órgãos e/ou comitês 
de serviço, pois de nada adiantará uma distribuição percentual que teoricamente é 
suficiente mas que, na realidade, não atende as necessidades em valores reais. 
Em nossa atual estrutura existem regiões que trabalham eficazmente com o plano 60-25-
15, em que 15 é repassado para o ESG, 25 para a Área e 60 para o ESG, assim como 
outras regiões trabalham também eficazmente com um plano de metas, onde é dividido o 
valor das despesas pelo número de grupos existentes. Sendo assim, através da sua 
autonomia as áreas decidem pela aplicação da política financeira mais eficaz em sua 
região, trabalhando pela conscientização da responsabilidade de sustentação dos órgãos 
de serviço que todos os membros devem ter. 
2 - Autossuficiência em toda sua amplitude e não somente referindo-se à 7ª 
Tradição. 
A autossuficiência em a.a. não se refere somente aos valores monetários arrecadados na 
sacola da 7ª Tradição,. Referimo-nos também a suficiência de material humano, 
companheiros disponíveis, para realizar os trabalhos de divulgação da irmandade. A 
suficiência de conhecimento dos princípios de A.A. para humildemente transmitir e 
trabalhar na irmandade. A suficiência de boa vontade para acatar todo o programa de 
A.A. com amor e desprendimento. A suficiência de humildade e honestidade para servir a 
irmandade seja lá onde ela necessitar. 
Visto que o propósito fundamental de nossa irmandade é o de transmitir a mensagem ao 
alcoólico que ainda sofre, necessitamos de vária modalidades de autossuficiência para 
que: "quando qualquer um seja onde for estender a mão pedindo ajuda quero que a mão 
de A.A. esteja sempre ali e, por isso: eu sou responsável." 
"Podemos nos defrontar com violações públicas das tradições de A.A. Indivíduos, 
organizações de fora ou mesmo os nossos próprios membros poderão tentar usar o nome 
de A.A. para os seus propósitos pessoais. Conforme A.A. cresce em tamanho e no 
reconhecimento público, a tentação de abusar do nosso nome pode aumentar. Por isso 
demos a nossa conferência uma tarefa de proteção em tais condições. A conferência, 
como sabemos, é a "guardiã" das tradições de A.A." 
Doze Conceitos para Serviços Mundial - página 117 
FÓRUM DE DEBATE 04
PARTICIPANTES: 20-PA - Dinair Souza de Oliveira, 17-PR - José Augusto Ribeiro 
Ayres, 18-DF - José Ronaldo Xavier, 19-AL - Waldertrudes de Queiróz Elias, 21-ES - 
Alberto Gonçalves de Lima. 
TEMAS:USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 19
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
1 - ESL - legalização, funcionamento, autossuficiência e administração. 
Lei nº 10.406 de 10/01/ 2002 – Cap. II art. 53 é o que disciplina o funcionamento das 
Associações sem fins econômicos. 
1) Certidões Fiscais: 
a) Certidão conjunta negativa da Receita federal; 
b) Certidão negativa de débitos de tributos mobiliários da Prefeitura; 
c) Situação de regularidade ( FGTS) dos empregados da Caixa Econômica 
Federal; 
d) Certidão Negativa de débitos relativos a contribuições previdenciárias e às de 
terceiros ( INSS ); 
e) Certidão Negativa as Secretaria da Fazenda do Estado e, 
f) Certidão de Distribuições Cíveis da Comarca; 
2) Obrigações Acessórias: 
DIPJ do ano vigente; DCTF; DACON; DIRF do ano vigente; RAIS E, Guia ICMS. 
Dados contidos no Guia do ESL págs. 18 e 19. 
Funcionamento: 
Podemos definir o funcionamento do ESL como, parte fundamental para a manutenção, 
organização e assessoria às estruturas de uma Área sendo: Grupos, Distritos, Setores, 
como também um excelente ponto de informações ao publico em geral. 
Os Escritórios surgem pela necessidade de atuar onde estas estruturas não tem a 
legalidade jurídica. Representatividade Legal. Natureza necessária para que possamos 
colocar em prática todo o trabalho do 12º Passo e 5ª Tradição. 
Apesar de não ter fins lucrativos, o ESL tem que estar legalizado também para receber os 
benefícios que cabem a este fim. 
Dentro da visão de Ilegalidade cabe-se aqui uma possível intervenção fiscal, onde o ESL, 
nas pessoa de seu Diretor, responderá judicialmente por este crime fiscal. Fiquemos 
atentos a obediência das Tradições de nº 6 e 10. 
Temos ainda que atentar a questão do Serviço Voluntário, na maioria realizado por 
companheiros Servidores, onde é de necessidade extrema que o ESL mantenha um 
documento declarando que este serviço é voluntário, onde o ESL, e consciência do 
voluntário, desobrigue qualquer tipo de remuneração. Lei Federal 9.608/98 – Guia do 
ESL, pág. 12. 
Autossuficiência: 
Temos aqui, saber diferenciar as despesas de um Grupo e um ESL. Requer o 
esclarecimento da consciência coletiva de um grupo, a visão de um adequado 
apadrinhamento aos novos em A. A., possibilitando a continuidade da responsabilidade 
adquirida pelos grupos ( Conceito nº 01 ). “ Que este compromisso é quando estamos 
recebendo um novo membro em nossos grupos”. Guia do ESL - pág. 13. 
Fonte financeira do ESL: 
1- Sétima Tradição ( plano 60/25/15); 
2- Contribuições Voluntárias; 
3- Venda de Literaturas; 
4- Saldo de Eventos; 
5- Plano de Aniversário ( tempo de Sobriedade ). 
Administração: 
A administração do ESL requer pleno entendimento da regularidade das ações legais 
jurídicas que a compete. 
Ter consciência de que não ter fins lucrativos não o isenta das responsabilidades fiscais, 
e fica totalmente exposto às sansões pertinentes à estas não adequações. 
Administrar em A. A. envolve duas ações básicas e distintas: “emoção”, pois envolve a USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 20
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
dedicação com amor e carinho em servir a Irmandade. Como também a “razão”, onde irá 
definir a “responsabilidade final” nas suas ações que firmará o êxito, contemplando nosso 
propósito primordial. 
Outro fato importante, é se fazer cumprir as determinações do CR – Conselho de 
Representantes, onde escritório executa, e o conselho fiscal fiscaliza dando seu parecer a 
consciência coletiva. 
2 - Como nos relacionamos com os companheiros dependentes de outras drogas 
além do álcool?
Observa-se que os tempos estão mudando. Que quando a maioria de nós ingressou, 
éramos na maioria “alcoólicos puros”. E nos deparamos hoje com o fato de que as 
experiências que nos identificava um com o outro começou a diminuir, justamente por não 
termos tido experiências com outras drogas além do álcool, nos deixando talvez sem ação 
em alguns casos. 
Sentimos também em contrapartida, que existe uma grande vontade por parte das 
pessoas com dependências múltiplas, em permanecer em A. A., mesmo que talvez, o seu 
problema maior sejam as outras drogas. Mas sabemos também que a porta de entrada 
para estas outras drogas é o álcool. 
Podemos analisar conjuntamente que um dos motivos de intolerância, seria por querer 
conservar a imagem de Alcoólicos anônimos, tal qual ela nos foi descrita. Como também 
podemos colocar aqui um fato comportamental, ações de membros que decidiram se 
afastar por estes motivos, pois ao seu ver, a Irmandade perdia sua essência. 
Este entendimento está em como praticamos o programa de recuperação. Pois o 
programa destaca aceitação, coragem e sabedoria de aceitar muitas vezes no que não 
entendemos, tememos e rejeitamos. Devemos ter consciência e obediência à nossa 
Terceira Tradição. 
A falta de comunicação é imperativo para este procedimento. Temos que preservar a 
essência de Alcoólicos Anônimos no dia a dia de nossos grupos. “ Sobriedade ao alcance 
de todos”!!! (9ª Tradição) 
FÓRUM DE DEBATE 05
PARTICIPANTES: 23-RO - Mauro Bianchin, 27-CE - Cícero Dorilan da Silva, 24-TO - 
Raimundo de Paula Pinto, 26-BA - Sandra Maria Bezerra da Costa, 31-SP - Maurício da 
Costa Faria. 
TEMAS:
1 - No momento atual, quais fatores têm contribuído para o esvaziamento das salas 
de reuniões dos grupos de A.A.? 
- Não seguimento dos princípios. 
- Não realizar inventário do grupo para analisar causas. 
- Não apadrinhamento para o estudo das literaturas / temáticas. 
- Falta de prática da Primeira Tradição. Na maioria das vezes o grupo não consegue o 
objetivo primordial, trocar experiências, forças e esperanças. 
2 - Diferenças entre mentores e resmungões em A.A. 
A resposta está clara na Segunda Tradição que diz: "O velho mentor é aquele que vê a 
sabedoria das decisões do grupo, que não se ressente da diminuição do seu status, 
aquele cujo julgamento, revigorado por grande dose de experiência, é justo e que 
consente de bom grado em ficar à margem e observar a evolução dos 
acontecimentos. O “velho resmungão” é alguém portador da convicção de que o 
grupo não pode subsistir sem ele, alguém sempre metido em conluios destinados a 
guindá-lo de volta a um posto de relevo, alguém que continua a consumir-se eternamente USO Exclusivo do Conferencista RELATÓRIO FINAL - 21
 XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS 
na chama da autopiedade. Alguns dentre esses esvaem-se de tal forma que – 
esvaziados de todos os princípios e de todo o espírito de A.A. – se embebedam. Por 
vezes a paisagem de A.A. parece completamente juncada de formas “sofredoras”. Quase 
todos os antigos membros da nossa Irmandade experimentaram em maior ou menor grau 
esse processo. Felizmente, a maior parte deles consegue sobreviver e chega a 
transformar-se em velhos mentores. "